AUTO ESCOLA ARAPOTI


Quatro são presos em operação investiga desvios de até R$ 4 milhões na Prefeitura de Pinhalão.

Acusação é de desvio de R$ 4 milhões das obras do Frigorífico do Peixe, um projeto estimado em R$ 13 milhões

Claudinei Benetti foi preso na cidade de Garça (SP)
Fonte: TRIBUNA DO VALE

Quatro pessoas foram presas temporariamente, entre elas o ex-prefeito de Pinhalão, Claudinei Benetti, detido na cidade de Garça (SP).  Trata-se de uma operação deflagrada pela Polícia Federal (PF), na manhã da ultima quinta-feira (3), que investiga desvios de R$ 4 milhões na prefeitura de Pinhalão, no Norte Pioneiro do Paraná. 

Além de Benetti, foram presas mais duas pessoas em Pinhalão e uma em Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba). 

Caixa d’água, parte da obra que mostra a grandeza do empreendimento, inviabilizado pela corrupçao 

Segundo a PF, o valor foi desviado de um repasse de R$ 13 milhões pagos pela União ao município para a realização de seis obras na cidade, entre 2010 e 2015. 

Também foram cumpridas 23 ordens de busca e apreensão, expedidas pela 9ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, em cidades do Paraná, São Paulo e Minas Gerais. 

O Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) colaboraram nas investigações. 

Os presos no Paraná foram levados à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde prestarão depoimento. O detido em São Paulo será levado à sede da PF em Marília. 

As ordens de busca e apreensão foram cumpridas nos municípios paranaenses de Pinhalão (12 mandados); Joaquim Távora (três); Tomazina (dois); Pinhais e Umuarama (um cada). 

Frigorífico do Peixe 
Frigorífico do Peixe, obra abandonada e prejuízo milionário

A operação denominada “Café Expresso” investiga desvios de recursos públicos de R$ 4 milhões, oriundos da União, recebidos pela Prefeitura de Pinhalão para aplicação em obras daquela cidade, entre as quais o chamado Frigorífico do Peixe, projeto que tinha objetivo de incentivar a piscicultura comercial numa das regiões mais pobres do Paraná.


O empreendimento beneficiaria dezenas de cidades, mas acabou sendo inviabilizado por desmandos e desvios ocorridos durante a construção e aquisição de equipamentos.

PF investiga desvios de até R$ 4 milhões em Pinhalão — Foto: Divulgação/PF

FONTE: TRIBUNA DO VALE

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO











ARAPOTI WEATHER