Unidades Básicas de Saúde atendem conforme Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus (COVID-19) na Atenção Primária em Saúde – Versão 09



Com isso, o manejo clínico da Síndrome Gripal na Atenção Primária à Saúde(APS) e Estratégia Saúde da Família(ESF) difere frente à gravidade dos casos.

- Casos graves: Estabilização clínica, encaminhamento e monitoramento até alta do isolamento.

- Casos leves: Medidas de suporte e conforto, isolamento domiciliar e transporte até centros de referência ou serviço de urgência e emergência ou hospitalares.

– Prioridade no atendimento: Pessoas com 60 anos ou mais anos, pessoas com doença crônica, gestantes* e puérperas*.

Os casos de síndromes gripais sem complicações ou sem condições clínicas de risco são conduzidos pela APS/ESF e acompanhados pelos profissionais da APS/ESF ao longo do curso da doença. O monitoramento do paciente é feito durante todo o cuidado doméstico até o fim do período de isolamento.

A revisão dos sintomas e o seguimento da evolução do quadro devem ser realizados por um profissional da APS, a cada 24h em pessoas com mais de 60 anos e portadores de condições clínicas de risco e cada 48h nos demais, até completar 14 dias do início dos sintomas.

*Gestantes e puérperas não têm risco elevado para COVID-19, mas apresentam maior risco de gravidade se infectadas por Influenza.

Fonte: Pagina da Prefeitura no Facebook 

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO











ARAPOTI WEATHER