Setor da construção civil tem aquecimento de 15% na região dos Campos Gerais

Em 2019 foram registradas no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) quase 15 mil Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs)


Levantamento do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), referente às Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs), que são registradas por profissionais de Engenharia junto ao Conselho, mostram que o setor da construção civil teve aquecimento de 15%, em média, em 2019, na comparação com o ano anterior, na região dos Campos Gerais. 

Em 2019 foram registradas 14.375 ARTs e, em 2018, foram 12.447 emissões de ARTs na Regional do Crea-PR em Ponta Grossa, que contempla 22 municípios que fazem parte das Inspetorias de Ponta Grossa, Castro e Telêmaco Borba. Os números englobam execuções de obras civis e serviços como avaliações, perícias e projetos, dentre outros. 

A Inspetoria de Telêmaco Borba, que inclui também os municípios de Curiúva, Imbaú, Ortigueira, Reserva, Sapopema, Tibagi e Ventania registrou aumento de 23% nas emissões de ARTs, passando de 2.253, em 2018, para 2.787, no ano seguinte. 

Na Inspetoria de Ponta Grossa o aumento foi de 15%, sendo que, em 2018, foram 7.605 emissões de ARTs e, em 2019, 8.773. Deste total, quase 80% foram geradas em Ponta Grossa (6.973), seguida de Imbituva (551) e Palmeira (512). 

Já a Inspetoria de Castro, que também faz parte as cidades de Arapoti, Carambeí, Jaguariaíva, Piraí do Sul e Sengés, apresentou aquecimento de quase 9% no mercado da construção civil, passando de 2.588 para 2.815 emissões de ARTs. 

“O aumento de 15% número de ARTs, da modalidade Engenharia Civil, nos municípios pertencentes à Regional Ponta Grossa do Crea-PR sinaliza o aquecimento da construção civil e de outras atividades relacionadas diretamente com o setor, como topografia, saneamento, infraestrutura, dentre outras”, explica o gerente do Crea-PR, em Ponta Grossa, Vânder Della Coletta Moreno. 

Para o presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa (AEAPG), o Engenheiro Civil Rafael Mansani, os investimentos do mercado imobiliário, no ano de 2019, refletem um novo momento do setor com a transição política do país. “Além disso, é um investimento seguro e rentável diante das perspectivas de quedas de juros nos financiamentos”, afirma. 
 

ARTs Regional do Crea-PR Ponta Grossa: 

Ano 2017 – 12.520 ARTs 

Ano 2018 – 12.447 ARTs 

Ano 2019 – 14.375 ARTs 

Fonte: Crea-PR

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO











ARAPOTI WEATHER