BALAIO, DE VILÃO A REDENÇÃO.


Em 2013 o Luiz Carlos do Amaral, mais conhecido como Balaio, usando de uma prerrogativa que tinha direito após anos de trabalho na prefeitura, pediu a licença prêmio (2 anos de licença), pois estava a fim de respirar novos ares, na verdade queria descansar da correria do hospital e da ambulância. 

Conversou com o então recém-empossado prefeito Braz Rizzi, pediu a licença que tinha direito e em Maio do mesmo ano lhe foi concedida a tão sonhada licença prêmio. 

Como Balaio estava empenhado a seguir novo rumo, poucos dias depois começou a trabalhar com caminhão e seguiu sua vida realizando seu sonho. Mas para sua surpresa, três meses depois o então prefeito o chamou de volta para a prefeitura, e a justificativa, era que estava faltando servidor (Motorista)  e ele precisava do Balaio na prefeitura. 

Como o Balaio já estava estruturado no seu novo trabalho, se negou a voltar para a prefeitura antes do prazo de dois anos como era seu direito. O prefeito esperou, mas não ficou satisfeito com a “insubordinação” e depois de passado o prazo “legal” exonerou o Luiz Carlos, sem mesmo ter aberto uma sindicância ou feito um inquérito administrativo; simplesmente alegou abandono de emprego. 

Balaio continuou sua vida pelas estradas Brasil a fora; porem começou a passar por dificuldades quando ficou doente e teve que trabalhar sentindo dor, alem de aguentar muito desaforo por causa do problema de saúde. Então como se fosse a historia do filho pródigo ele decidiu que era hora de voltar. 

Procurou um advogado e em maio de 2015 entrou com um processo contra a prefeitura. Mas como a justiça é demorada, ele já tinha se recuperado do problema de saúde e neste meio tempo ele voltou para a estrada. 

E mais uma vez não foi fácil, as longas horas de trabalho que a profissão exige, a distancia da família e todos os tipos de adversidade que encontrou pelo caminho, estava tirando o sossego do Balaio. Após muita luta para tentar retomar o trabalho na prefeitura, Em março deste ano ele ganhou na justiça o direito voltar a trabalhar para o município. 

Mas somente em Maio de 2019 ele voltou ao seu antigo posto de trabalho. Balaio diz que poderia seguir trabalhando com caminhão, mas precisava voltar e mostrar a população que não fez nada de errado, e que basta querer, para que você alcance os seus objetivos. 

Novamente trabalhando como motorista de ambulância no Hospital Municipal 18 de Dezembro, ele diz que agradece muito a recepção de seus companheiros de trabalho que o receberam de braços abertos. 

E ele encerra dizendo, “Eu agradeço a Deus, minha família e amigos que sempre torceram pelo meu retorno”.

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO












ARAPOTI WEATHER