Paraná é destaque na atração de investimentos estrangeiros, indica Apex

Paraná é destaque na atração de investimentos estrangeiros, indica Apex. Foto: José fernando Ogura/AEN

Um estudo da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para apresentar oportunidades de negócios no País aponta o Paraná como líder na atração de investimentos estrangeiros diretos da Região Sul, com 43% da receita direcionada aos três Estados. O setor de manufatura teve a maior participação nos investimentos, com US$ 2,4 bilhões, representando 61,0% do total do investido no período de 2013 a 2019.

A Apex demonstra que a economia paranaense está entre as maiores do Brasil e o Estado mantém uma política eficiente de atração de investimentos. A agência também ressalta outras vantagens competitivas do Paraná, como a posição geográfica privilegiada, com fácil conexão com o mercado consumidor do Mercosul e proximidade com o maior centro industrial e tecnológico do Brasil (São Paulo), além da boa estrutura de portos e aeroportos.

A publicação destaca o potencial paranaense para a atração de investimentos em setores estratégicos como agronegócio e indústria de transformação. O estudo cita ainda que o Estado tem uma grande porta de entrada de investimentos que é o site Invest Paraná (www.investparana.org.br).

Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior, o estudo da Apex-Brasil reforça o potencial do Paraná para receber investimentos privados. Ele ressalta que neste ano o Estado já atraiu R$ 12,5 bilhões em novos empreendimentos produtivos e a meta para o ano é alcançar R$ 20 bilhões.

Além disso, afirma o governador, o mercado de trabalho paranaense está entre os que mais geraram vagas no Brasil, com 40 mil novos empregos abertos. Outro destaque é o volume de empresas criadas no primeiro semestre: são 105 mil novos negócios, 10% mais do que no mesmo período de 2018.

EMPENHO - Ratinho Junior explica que o governo está empenhado em trazer novas empresas ao Estado. Para isso, além do portal criado pela Agência Paraná de Desenvolvimento (APD) para fornecer todas as informações necessárias para facilitar a atração de investidores nacionais e internacionais, foram realizadas missões comerciais para conversar com empresários e fundos de investimento na China e Estados Unidos, e também rodadas de negócios do Paraná Day em Curitiba, Brasília e Nova York.

“O Paraná tem potencial inexplorado em várias áreas, do turismo ao setor de transformação do agronegócio. Temos um novo ambiente político, com mais segurança para os investidores, além das reduções na máquina pública e ingresso do compliance em todas as áreas do Governo”, afirmou o Ratinho Junior.

INFRAESTRUTURA - O governador pontua que além de buscar investimentos em plantas industriais, o Paraná também oferece oportunidades no setor de infraestrutura. Entre elas está a licitação de rodovias, que abrangerá 4,1 mil quilômetros de estradas estaduais e federais que serão concedidos para a iniciativa privada até 2021.

O Paraná também terá quatro aeroportos (Afonso Pena, Bacacheri, Londrina e Foz do Iguaçu) no pacote federal de concessões e está reforçando a malha aeroviária estadual com o projeto Voe Paraná, que conectará 12 cidades do Interior com a capital com voos regulares. De outra parte o Estado foi o primeiro a receber total autonomia para a gestão de áreas do Porto de Paranaguá.

Segundo a Apex-Brasil, o Paraná abriga o segundo maior porto do Brasil em circulação de mercadorias (Paranaguá), conta com 40 aeroportos e malha aérea estratégica, 13.750 quilômetros de rodovias pavimentadas e 2.400 quilômetros de ferrovias. Também foi o primeiro Estado brasileiro a atingir 100% de cobertura com fibra ótica, fundamental para atração de empresas com vocação tecnológica.

Segundo a agência, a indústria é a principal atividade econômica produtiva do Paraná, com destaque também para a pujança do agronegócio e do cooperativismo. A economia paranaense diferencia-se das demais regionais por conta de sua diversificação produtiva, o que torna o Estado um expoente em diversos setores, como o automotivo, o de celulose e o agropecuário.

O estudo também quantifica os investimentos anunciados para o Estado entre janeiro de 2013 e junho de 2019 por país de origem. O principal anúncio desse período é da Alemanha, que respondeu por recursos na ordem de US$ 722,9 milhões no Paraná nesse período, representando 22,27% do total e 894 empregos.


Paraná é o quinto principal exportador do País

O estudo da Apex-Brasil indica que o Paraná é o quinto principal Estado exportador do País. Em 2018, as exportações paranaenses totalizaram cerca de US$ 20 bilhões, o que representou 40,1% das exportações da Região Sul. Entre 2015 e 2018 houve crescimento médio anual de 10,4%, melhor desempenho regional.

A indústria de transformação é o macrossetor mais relevante das exportações paranaenses, com 71,7% de participação em 2018 e um valor exportado de US$ 14,3 bilhões. A agricultura, por sua vez, aparece em segundo lugar, com valor exportado de US$ 5,5 bilhões e 27,7% de market share.

No que concerne aos principais destinos das exportações do Paraná, a China figura como o destino mais relevante, gerando US$ 6 bilhões em valor exportado agregado em 2018. A relação bilateral entre o país asiático e o Estado obteve uma taxa de crescimento médio de 23,6% ao ano no período 2015-2018.

Os principais subsetores exportados pelo Estado são soja (grãos, óleos e farelo), com US$ 6,8 bilhões em 2018 (participação de 34,4%), e equipamentos de transporte e componentes, com participação de 17,8% e montante de US$ 3,5 bilhões no mesmo ano.

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO












ARAPOTI WEATHER