Doutor José de Oliveira Junior, Promotor de Justiça, agora atuando na comarca de Mangueirinha-PR, continua com sua incansável luta em defesa do "patrimônio público". O mesmo entrou com  pedido e conseguiu bloquear mais de Duzentos mil Reais do prefeito daquele município por improbidade administrativa.


O Juízo da Vara da Fazenda Pública de Mangueirinha, no Sudoeste paranaense, determinou cautelarmente o bloqueio de bens do prefeito, de uma emissora de rádio e da sua proprietária, no valor de R$ 228 mil para cada réu. A decisão atende pedido formulado pela Promotoria de Justiça da comarca em ação civil pública por improbidade administrativa.

De acordo com a ação, o prefeito autorizou o pagamento de publicidade na emissora (da qual, inclusive, o prefeito foi sócio) com verbas de destinação específica prevista na Constituição e na legislação em vigor. Ao longo deste ano, a Prefeitura pagou a publicidade na rádio com verbas de destinação vinculada, retiradas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), da Saúde e da Assistência Social – recursos que não podem ser empregados para fins diversos dos previstos na lei e na Constituição, pois são imprescindíveis para a manutenção de serviços diretamente ligados à proteção dos direitos fundamentais dos cidadãos, sendo inadmissível sua utilização para custear despesas com publicidade.

A decisão determinou ainda a suspensão imediata do contrato com a empresa de radiodifusão.


Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
(41) 3250-4249
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top