O esforço concentrado feito pela Secretaria de Estado da Saúde e Ministério da Saúde ampliou as ações de combate à febre amarela no Paraná. Nesta quinta-feira (4), a Secretaria e o departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério concluíram as ações de campo. Desde o dia 25 de março, as equipes de técnicos fizeram reuniões de alinhamento e, na sequência, percorreram áreas rurais, matas e reservas ecológicas dos municípios de São José dos Pinhais, Castro, Ponta Grossa, Jaguariaíva, Tibagi, Piraí do Sul, e Carambeí em uma grande operação para buscar pessoas não vacinadas e macacos contaminados.

Foram realizadas entrevistas em 37 locais com 1.836 pessoas atingidas, com orientações e sensibilização para a vacinação contra a doença. O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, fez um reconhecimento do trabalho e destacou as equipes do Paraná, do Ministério e dos municípios. “Um esforço concentrado para vacinar as pessoas contra a febre amarela. Este é o momento, o assunto é sério e todos vamos fazer acontecer a vacinação no Paraná”, afirmou.

“Estamos fazendo de tudo para evitar o avanço da febre amarela em nosso estado. Fizemos um trabalho inédito e um esforço concentrado para o enfrentamento da doença”, informou a superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria, Maria Goretti David Lopes.

TRABALHO - O Ministério da Saúde seguirá com análise dos dados. Durante a investigação no campo as equipes percorreram 1.811 quilômetros em matas fechadas, propriedades rurais e áreas próximas aos municípios. Os técnicos fizeram entrevistas com moradores, coletas de amostras e reconhecimento de macacos e mosquitos transmissores da febre amarela.

BOLETIM SEMANAL - O boletim epidemiológico semanal divulgado nesta quinta-feira pela Secretaria da Saúde apresenta mais um caso da doença, aumentando para 14 o número de casos confirmados, contra 13 na semana anterior. Seguem em investigação 85 ocorrências e 202 já foram descartadas.

O caso confirmado esta semana foi notificado em Paranaguá e a pessoa contraiu a febre amarela no próprio município. Os outros municípios com casos confirmados são Antonina, Morretes, Adrianópolis, Campina Grande do Sul, Curitiba, Piraquara e São José dos Pinhais.

Até o momento foram confirmadas 5 epizootias em Antonina, Morretes, Paranaguá e São José do Pinhais e Castro e 27 estão em investigação.

O secretário Beto Preto, reforça mais uma vez a importância da vacina contra a doença. “É a forma mais eficaz de proteção e está disponível em todas as unidades de Saúde do Paraná. Todos com idade entre 9 meses e 59 anos devem ser vacinados. O Paraná informa os números com muita transparência pois está realizando ações de combate e de intensificação da vacinação em todos os municípios do Estado”, afirma o secretário.
Reações:

Postar um comentário

" Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do VOZ DO POVO. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O VOZ DO POVO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

 
Top