IMAGENS: EDEMAR BIKES
A produção animal moderna apresenta grande expansão comercial, seja ela suína, bovina, leiteira, entre outros. Em contrapartida, essa atividade gera um  poluente em potencial, incrementando a excreção de elementos impactantes, e emissão de gases nocivos, que além de maus odores trazem problemas de saúde às pessoas e animais e colaboram para o aquecimento global da Terra.

Em Arapoti e em toda a região dos Campos Gerais, o turismo  vem crescendo como nunca, aumentando a procura pelas belezas naturais e atraindo investidores de algumas  Associações.



Em 2018 tivemos a criação da “ROTA DAS ÁGUAS”, uma trilha que nos leva a várias cachoeiras, como a “Cachoeirinha” (que deu o primeiro nome ao nosso município) e à cachoeira do Tigrinho. 

No ano passado tivemos vários eventos que procuraram mostrar as belezas naturais da Rota das Águas; Entre eles o Eco Ciclismo, o Bora Caminhar, e também Trilhão feito pela Equipe Aralama. 



Agora, com a irresponsabilidade de alguns produtores rurais (segundo denúncias), todo o trabalho pode ir por "água abaixo", literalmente. 

Ocorre que, nos últimos meses, o pessoal que costuma fazer caminhada ou andar de bicicleta na trilha da “ROTA DAS ÁGUAS” está encontrando os riachos e cachoeiras poluídos com dejetos de granjas ou leiterias. O que pode (e irá, com certeza!) afastar os visitantes, se realmente for constatado esse desrespeito, com o meio ambiente, e com a  população do município vizinho que recebe essa água, é de ficar indignado com a situação.


Nossa reportagem procurou a assessoria de imprensa da CAPAL que emitiu o seguinte comunicado: 

NOTA À IMPRENSA 

A CAPAL desconhece os fatos relatados envolvendo a cooperativa ou associados e está apurando a denúncia. 
A cooperativa não compactua com qualquer ação que infrinja a lei e/ou denigra o meio ambiente. 
Em seus 58 anos de história, a CAPAL e seus cooperados sempre priorizaram o respeito ambiental para uma produção agropecuária sustentável, que garanta a conservação dos recursos naturais. 


CAPAL Cooperativa Agroindustrial 

Ainda, segundo informações da assessoria de imprensa da CAPAL, a empresa estará orientando seus cooperados a não cometer esse tipo de ação que, além de atrapalhar o trabalho do município em relação ao “Turismo Ecológico”, é um crime ambiental. 



Procuramos também a Secretaria de Meio Ambiente, na pessoa do senhor Reginaldo Felisbino que emitiu uma nota de repúdio a essa situação. 

NOTA 
A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, representada pelo Secretário Reginaldo Márcio Felisbino vem por meio desta, informar à população do Município de Arapoti, a respeito das denúncias apresentadas sobre a poluição ao meio ambiente, por meio do despejo de dejetos em cursos de água. 
Informamos que estamos apurando as denúncias em busca da solução do fato ocorrido , e que usaremos de todos os mecanismos para que os responsáveis sejam punidos na forma da lei. 
Deixamos aqui nossa indignação, não só para a referida situação, mas também para outros casos que vêm acontecendo frequentemente em nosso Município! 

Reginaldo Marcio Felisbino
Secretário Municipal de Meio Ambiente



Procuramos, ainda, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo que emitiu a seguinte nota :



NOTA DE ESCLARECIMENTO
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo e o Conselho Municipal de Turismo, comunicamos que temos ciência das denúncias
apresentadas, e que estamos apurando os fatos. Salientamos que muitas informações precisam ser reforçadas, com transparência, para esclarecimento à população:




1- Não compactuamos com qualquer ação que agrida a nossa fauna e flora. Precisamos e dependemos do meio ambiente para desenvolver o turismo 
local.
2- Em conjunto com a Secretaria de Agricultura já foram identificadas as causas da poluição do ribeirão Santo Antônio, e os possíveis responsáveis devidamente notificados. 
3- A política do corpo técnico é a averiguação in loco, notificação e orientação, a fim de  não causar prejuízos a ambos os lados , pois dependemos dos produtores no que tange o desenvolvimento econômico e a colaboração deles  para o turismo local.
4- Notamos que esta ação foi um evento pontual e involuntário, mas que, em caso de recorrência, serão tomadas medidas cabíveis, conforme a lei.
5- A Secretaria de Agricultura e Secretaria de Meio Ambiente estão intensificando as ações de orientação aos produtores, em todo o município, sobre os possíveis vazamentos nas suas represas de contenção de dejetos.

FRANCIELLE STEIN RAPHAEL
Secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo




Reações:

Postar um comentário

 
Top