Evento promovido pela Capal em parceria com a Fundação ABC leva informações sobre cultivares, pesquisa e assistência técnica aos agricultores

A identificação da cultivar ideal para cada região, cuidados com pragas e doenças e a nutrição das plantas são assuntos que serão tratados no Tec Campo 2019, realizado pela Capal Cooperativa Agroindustrial junto com a Fundação ABC. O evento, maior dia de campo promovido pela cooperativa, vai acontecer em 30 e 31 de janeiro em Taquarivaí, Itaberá e Taquarituba (municípios de São Paulo) e em 6 e 7 de fevereiro em Curiúva, Wenceslau Braz e Arapoti (Paraná).

Tec Campo 2019 acontecerá em seis localidades diferentes. Fotos: Arquivo Capal.

Gerente técnico de pesquisa da Fundação ABC, Luís Henrique Penckowski explica que a programação do Tec Campo inclui as novidades em fitotecnia e em cultivares de soja e milho. “O objetivo do evento é estar próximo ao cooperado, promovendo uma integração entre pesquisa, assistência técnica e produtor rural”, destaca Penckowski. O Tec Campo é exclusivo aos produtores associados à Capal, que tem acesso a um conteúdo traçado sob medida às necessidades dele para aumento da produtividade, redução de custos de produção e melhor performance da lavoura. Nesse ambiente, todas as dúvidas e expectativas para a safra são respondidas pelo corpo técnico da Capal e da Fundação ABC.

Para a programação deste ano, os temas são entomologia (pragas), fitopatologia (doenças), fitotecnia (produção de culturas) e solos e nutrição de plantas. O gerente da Fundação ABC destaca que, nesta safra, a atenção está na cigarrinha do milho, comum no Centro-Oeste, que está chegando com força na região Sul. A resistência genética do híbrido é uma forma de controle. A cigarrinha causa o enfezamento do milho (doença) originário de infecção por microrganismos chamados de “molicute”.

Os dias de campo discutem os principais desafios dos produtores para esta safra.

Roberto Martins, coordenador do Departamento de Assistência Técnica (DAT) da Capal, lembra que a linha agronômica é dinâmica. “O grande desafio é o desenvolvimento contínuo para o produtor alcançar seu objetivo. O Tec Campo estimula o cooperado a conciliar produtividade, custo, preservação ambiental e qualidade na produção”. O formato do dia de campo facilita essa conciliação, já que as ações são descentralizadas, adequando as demandas para cada região, que apresenta diferenças de solo, clima e relevo.

Martins reforça ainda que o foco do evento é a soja, cuja colheita começa no fim de janeiro (seu auge é entre a segunda quinzena de fevereiro e primeira quinzena de março), e o milho, que teve o plantio iniciado em setembro e a colheita em fevereiro.

Nesta safra, houve estiagem para as culturas de inverno e bolsões de seca para as safras de verão. “Em dezembro as chuvas se normalizaram, por isso, quem plantou na época preferencial, terá uma produtividade melhor comparado a quem antecipou o plantio”, conclui Penckowski.

Sobre a Capal Cooperativa Agroindustrial
Fundada em 1960, a Capal Cooperativa Agroindustrial conta atualmente com quase 3.000 associados, distribuídos em 14 unidades de negócios, nos estados do Paraná e de São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 70% das operações da cooperativa, produzindo mais de 640 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, milho e trigo. A área agrícola assistida ultrapassa os 140 mil hectares.
Reações:

Postar um comentário

 
Top