FOTO: FACEBOOK DA CÂMARA.
O Conselho de Ética da Câmara Municipal se reuniu na manhã desta terça-feira (03), após receber a defesa por escrito do vereador Giovanni Modesto (PP), para realizar a leitura conjunta do documento e deliberar sobre os próximos passos a serem dados no processo de investigação por quebra de decoro parlamentar.

No próximo dia 9 de julho, segunda-feira, o Conselho vai ouvir as testemunhas relacionadas na ação, duas por solicitação da defesa e duas a pedido do Conselho, sendo uma delas a autora da denúncia, Mayara Cristiane da Silva. Os conselheiros também decidiram requisitar cópia integral do processo que corre pelo Poder Judiciário, que deve auxiliar as investigações e o relatório final.


O CASO
A denúncia representada pela cidadã Mayara Crystiane da Silva contra o vereador Giovanni, baseada na ação do Ministério Público, foi acolhida pelo Plenário da Câmara em Sessão Ordinária no dia 25 de abril. Após ser acolhido, o Presidente da Casa, Lelo Ulrich (PSD), encaminhou o documento ao Conselho de Ética, que vem percorrendo todos os trâmites dispostos na Resolução 57/2009, a fim de analisar se houve ou não a quebra do decoro parlamentar por parte do vereador.

A denúncia acusa o vereador Giovanni por estelionato qualificado, onde supostamente teria recebido a quantia de R$ 4,8 mil em troca da promessa de aumentar o valor da aposentadoria de uma idosa, pago pelo INSS. As acusações são negadas pelo vereador Giovanni.

Texto Nicole Chiaradia.
Câmara Municipal de Arapoti
Reações:

Postar um comentário

 
Top