FOTO: Arquivo Voz do Povo/José Adão

O presidente da Câmara Municipal de Arapoti, Weslei Carneiro Ulrich o “Lelo” fez uma denuncia no Tribunal de Contas do Estado (TCE) alegando irregularidades no setor contábil e financeiro da prefeitura. Já há algum tempo ele vem falando de uma diferença no caixa do executivo. 

Segundo o presidente da casa de leis existe uma diferença considerável (Pelo que ele falou na sessão da câmara, por volta de um milhão e meio) entre o portal da transparência da prefeitura e o que tem em caixa, e ninguém sabe, ou não quer dizer onde está o erro. 

O TCE acatou a denuncia e segundo o Conselheiro Nestor Batista, que é o relator do processo, em seu despacho disse que diante da gravidade dos fatos narrados, recebeu a representação e encaminhou a coordenadoria de Auditoria, para que se fizer necessário seja feita uma auditoria em loco; ou seja, que auditores venham até a prefeitura e encontre onde esta o dinheiro que teoricamente era para estar nas contas da prefeitura. 

Independente de questões politicas, se esta diferença existe, precisa ser investigada. 



VEJA O QUE DISSE O RELATOR!

PROCESSO N º: 432573/18
ORIGEM: MUNICÍPIO DE ARAPOTI
INTERESSADO: WESLEY CARNEIRO ULRICH
ASSUNTO: REPRESENTAÇÃO
ADVOGADO/ PROCURADOR:
DESPACHO: 1364/18
Trata-se de Representação fundada no artigo 32 da Lei Complementar Estadual nº 113/2005 apresentada por WESLEY CARNEIRO ULRICH, CPF nº 061.097.529-32,
alegando a existência de irregularidades contábeis e financeiras no Município de Arapoti. Segundo o representante, existe uma divergência entre as informações contábeis e financeiras do município, que ensejam um saldo financeiro menor do que o informado. 
Além disso, as informações prestadas ao Tribunal de Contas e disponibilizadas no Portal da Transparência seriam baseadas na contabilidade, sem correspondência com a realidade financeira da entidade.
Diante de tais evidências, e considerando a gravidade dos fatos narrados na inicial, no que tange ao juízo de admissibilidade do feito, RECEBO a presente representação.
Diante do pedido de realização de auditoria, remetam-se os autos à Coordenadoria de Auditorias - CAUD, para avaliar a pertinência de realização de fiscalização in loco e, se for o caso, proceder à auditoria.
Gabinete, em 5 de julho de 2018.
Conselheiro Nestor Baptista
Relator
ZUB
PROCESSO
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top