A Polícia Civil de Arapoti prendeu o pastor acusado de estuprar a filha de oito anos no início de 2017. Ele estava foragido desde abril, quando o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) decretou a prisão preventiva. 

A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) em março deste ano. Segundo as A acusação, o pastor teria estuprado a criança com a esposa (Disse estar dormindo) e o outro filho do casal de 10 anos na casa. A desculpa que o pastor deu é de que teria encontrado a filha naquela situação e que seria o cachorro o autor do estupro. A família encaminhou a criança ao hospital 18 de Dezembro e posteriormente foi transferida a um hospital de Ponta Grossa, que acionou a Polícia Militar. O caso foi investigado pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), sendo também acionado o MPPR. 

Para pedir a prisão, o MPPR considerou depoimentos, avaliação psicológica, laudos morfológicos, exame de DNA e interceptações telefônicas. 

A Polícia Civil confirmou que o pastor se apresentou na delegacia no último sábado, ao lado de uma advogada. Como a prisão preventiva ainda está vigente, ele foi detido e encaminhado à carceragem.

COM INFORMAÇÕES: 'Portal aRede'
Reações:

Postar um comentário

 
Top