Existem localidades no Brasil onde não existem condições da pessoa ter acesso à internet, nem que ela queira. Isto porque este serviço, simplesmente, não é fornecido. 

De acordo com o diretor de Inclusão Digital do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Américo Bernardes, a partir de agora, os municípios brasileiros terão a oportunidade de apontar quais são as locais que não tem acesso a internet.

“O Internet para Todos tem por objetivo levar serviços de acesso a internet para as pessoas que moram em localidades onde esse serviço hoje não é prestado ou, quando muito, é prestado de forma inadequada. Nós mapeamos na ordem de 30 mil localidades: pequenas vilas que existem na zona rural, na beira das rodovias e que, de fato, os cidadãos não tem aí esta prestação de serviço. Então a ideia é que este serviço possa ser prestado.”

O que vale ressaltar é que este não é um serviço de graça, e sim, com preços reduzidos. Vai possibilitar que pessoas que não tinham a oportunidade de ter acesso a internet, adquiram o serviço. Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, este serviço vai ser fornecido por empresas que são prestadoras de serviços de telecomunicações. Aquelas que desejarem se credenciar, devem encaminhar para a Secretaria de Telecomunicações um documento com a solicitação, como explica Américo Bernardes.

“Na verdade, quem indica as localidades a serem atendidas são os municípios. Então o município que queira aderir ao programa, ele vai indicar uma lista de localidades, então a nossa lista não é exclusiva e nem restritiva, mas ela indica para as empresas o quê que é o perfil dos pontos no Brasil onde poderá ser feita o atendimento. Então a empresa, tendo por base esta lista, vai se credenciar dizendo que ela quer atender a estes municípios.”

Além de a empresa indicar a localidade de interesse, ela terá que demonstrar capacidade para atendê-la e apresentar uma proposta indicando velocidades, cronograma, estimativa de preço, tecnologia e serviço a ser ofertado, além de comprovar que atende aos requisitos previstos pela Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, para a prestação do Serviço de Comunicação Multimídia.

Caberá ao município selecionar um terreno na localidade indicada, para que seja instalada uma antena para prestar o serviço. O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) vai definir, ainda em janeiro, as primeiras 300 localidades que serão conectadas pelo programa Internet para Todos.

Uma parceria com o Ministério da Educação vai levar banda larga a 7 mil escolas públicas somente neste ano de 2018. Além disso, também está sendo finalizado um convênio com o Ministério da Saúde para colocar internet em 100% dos equipamentos de saúde do país, o que vai melhorar a qualidade do atendimento.

Reportagem, Cintia Moreira.
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top