O Paraná registrou um saldo positivo de 28.623 empregos com carteira assinada de janeiro a setembro de 2017, mostram dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na quinta-feira (19) pelo Ministério do Trabalho. O saldo refere-se à diferença entre admissões e demissões.

Foi o melhor resultado dos últimos três anos. Em 2016, no mesmo período, o saldo estava negativo em 20.726 empregos. Em 2015, na mesma base de comparação, foi negativo em 14.406 vagas.

Em setembro, especificamente, o resultado foi positivo em 2.801 vagas. Em setembro de 2016 o saldo foi de 413 postos e em 2015, negativo em 8.472 postos.

Para o secretário de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, Artagão Júnior, os números consolidam o processo de retomada definitiva da geração de emprego, com mais um mês de saldo positivo. “Estamos em uma crescente, e isso concretiza e demonstra que as decisões do governador Beto Richa foram certas. Com isso a economia dá sinais de recuperação em seus segmentos e consolida o Paraná entre os melhores estados colocados”.
SETORES - A indústria da transformação e o setor de serviços foram os destaques no acumulado do ano. A indústria registrou saldo de 15.875 vagas, já descontadas as demissões, de janeiro a setembro. O setor de serviços, por sua vez, teve m saldo positivo de 12.569 vagas e a agropecuária acumulou 1.825 empregos.

Outros destaques foram administração pública (238) e serviços de utilidade pública (9). As contribuições negativas vieram da construção civil, com saldo negativo de 1.134 vagas, comércio (669) e extrativa mineral (90).

ALIMENTOS E BEBIDAS - Na indústria, a atividade que mais gerou vagas foi a de alimentos, bebidas e álcool etílico, com 6.054 vagas. Em segundo lugar ficou o setor têxtil, do vestuário e artefatos de tecidos, que registrou saldo de 4.016 vagas e, em terceiro, material de transporte (1.773).

No setor de serviços, destaques para o setor de ensino, com 3.899 vagas de saldo; serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção e redação, com 3.628 vagas e serviços médicos, odontológicos e veterinários (3.066).

SETEMBRO - O resultado do mês de setembro, por sua vez, foi influenciado pela indústria e o comércio, que registraram os maiores saldos – 2.347 e 1.878 respectivamente.

“Dos 12 subsetores que compõem a indústria de transformação, nove apresentaram saldos positivos e apenas três negativos. Já no comércio, se destaca principalmente o comércio varejista que foi o responsável pela maior parte das contratações, 1.406 postos”, diz Suelen Glinski Rodrigues dos Santos, economista do Observatório do Trabalho, ligado à Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos.

MUNICÍPIOS - Pato Branco (Sudoeste) foi o município que mais contratou nos primeiros nove meses do ano, com saldo de 2.105 vagas, seguido por Maringá, no Noroeste, (2.033) e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (1.571).

Em Pato Branco, foi a indústria que mais contratou, especialmente a de fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico (792 postos). Em segundo lugar veio o abate de suínos, aves e outros pequenos animais (429 postos).
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top