Estado vai assumir gestão do Hospital Regional do Norte Pioneiro.

O Governo do Paraná vai assumir a gestão integral do Hospital Regional do Norte Pioneiro, em Santo Antônio da Platina. A medida foi confirmada nesta terça-feira (30) durante reunião, em Curitiba, do secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, com dezenas de prefeitos da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro). 

O serviço passará a ser administrado pela Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Funeas), entidade ligada ao Governo do Estado e que já atua em unidades como o Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá, e o Centro Hospitalar de Reabilitação, em Curitiba. A expectativa é que a mudança ocorra em até 270 dias. 



QUALIFICAR - “O Governo do Estado assume mais este compromisso com o Norte Pioneiro, pois sabemos da importância deste hospital para toda a região”, disse Caputo. “Com a Funeas, será possível qualificar o atendimento e ampliar ainda mais os serviços. O objetivo é oferecer o que há de melhor à população”, declarou o secretário. A ideia é profissionalizar a gestão, tornando a estrutura cada vez mais eficiente. 

Caputo Neto ressaltou, ainda, que a medida vem ao encontro do processo de transformação do hospital, apoiado pelo Estado desde 2011. “Há pouco mais de seis anos, quando assumimos o governo, este hospital detinha uma baixa taxa de ocupação de leitos e não realizava uma série de procedimentos importantes. Hoje esta realidade é totalmente diferente. Implantamos a UTI neonatal, estamos construindo a UTI adulto e avançamos na área de cirurgias eletivas e materno-infantil. Isso mostra claramente a nossa atenção às demandas de saúde na região”, detalhou. 

REFERÊNCIA - Com 73 leitos, sendo 10 de UTI neonatal, o hospital se consolidou como referência regional para a Rede Mãe Paranaense. São realizados pelo menos 185 partos por mês. Além disso, a taxa de ocupação geral da unidade subiu de uma média de 20% para 80% dos leitos nos últimos anos. 


A mudança administrativa atende também a uma reivindicação antiga dos prefeitos, que alegavam dificuldades para manter parte do custeio do hospital. Atualmente, a unidade já faz parte da rede própria da Secretaria de Estado da Saúde, mas a gestão é de responsabilidade do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro (Cisnorpi). 

REPASSA RECURSOS - O Estado mantém um convênio com o consórcio, onde repassa quase R$ 1 milhão em recursos mensais para cobrir grande parte das despesas de custeio do hospital. Em contrapartida, as prefeituras aplicam R$ 110 mil por mês. “A economia deste valor, que também será assumido pelo Estado, permitirá que nós, prefeitos, possamos investir em outras áreas prioritárias, como a atenção básica, por exemplo. Por isso, recebemos esta notícia com muita alegria”, afirmou o prefeito de Ribeirão Claro e presidente da Amunorpi, Mário Pereira. 

TRANSIÇÃO - A partir de agora, será criada uma comissão de transição com representantes da Secretaria da Saúde, da Funeas e do Cisnorpi. A intenção é organizar todo o processo de mudança na gestão, sem que haja prejuízos ao atendimento da população. 

Para o prefeito de Jacarezinho e presidente do Cisnorpi, Sérgio de Faria, trata-se de um anúncio que merece ser comemorado. “Para se ter ideia, o Hospital Regional do Norte Pioneiro é hoje o único no Estado que está sob a gestão de consórcios. Com a mudança, poderemos concentrar nossas atenções ao centro de especialidades, que é de nossa responsabilidade”, comentou.

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO











ARAPOTI WEATHER