O Supermercado Kelve, está comemorando 10 anos, desde o primeiro dia em que abriram as portas no pequeno mercado na rua José Nunes de Souza, onde existia o antigo mercado “Gerin”; nossa reportagem entrevistou o proprietário Kelverson Coldibele, conhecido por todos como “Kelve”, que nos recebeu em seu escritório da sua Matriz. Hoje o KELVE SUPERMERCADOS conta com 4 unidades; a Matriz na Rua José Nunes de Souza735. E as filiais: Na Rua Telêmaco Carneiro numero 1083 no centro, um em Wenceslau Braz na Rua Barão do Rio Branco Nº 444 , e um em Ibaiti na Avenida Paraná  S/N no Centro da Cidade


VP-Quais foram as principais Dificuldades encontradas no início das atividades do mercado? 

KELVE -  Eu comecei a trabalhar aqui em Arapoti no antigo mercado Rogenski e quando sai da empresa, procurei montar o meu próprio mercado na rua Jose Nunes de Souza, o antigo mercado “gerin”, sempre com aquela dúvida na cabeça, será que tudo aquilo que estava se iniciando iria dar certo. Mas sempre os fregueses do antigo Mercado GERIM me procuravam e me incentivavam a continuar; e tudo foi crescendo, a comunidade de Arapoti recebeu o “Kelve” com muito carinho, eu não imaginava que teria tanto credito com os clientes de Arapoti, passei muitas dificuldades para comprar, e repor as mercadorias, os grandes fornecedores não queriam vender pra mim, porque não me conhecia, e não davam créditos, mas as vendas mês a mês foram crescendo e a gente começou a se estruturar melhor para atender a demanda. 

VP: Na época você começou eram dois a três funcionários e hoje quantos pessoas você emprega? 

KELVE - Sim, no começo era dois funcionários, um jovem no caixa e um açougueiro, eu trabalhando, meu filho o mais velho e a minha esposa trabalhando em meio período. Hoje graças a Deus e com a ajuda dos clientes, emprego 178 funcionários. 

VP - A cidade de Arapoti foi importante para você?
KELVE -  Com certeza, quando chequei aqui em 1992, foi para trabalhar no açougue do mercado da cooperativa, porque o salário de açougueiro era muito bom, para você ter uma ideia o salário aqui era de 10 mínimos, e na minha cidade, em Fartura-Sp, eu ganhava apenas dois salários, Arapoti estava em franco desenvolvimento, o comercio da cidade estava muito bom. Hoje eu considero um Arapotiense. 

VP: Hoje como você vê a cidade de Arapoti? 

KELVE -  uma boa cidade, mas um pouco turbulenta na questão política, é muita briga entre os políticos, porque não entendo muito de política, mas vejo isso como se fosse a mesma maneira de administrar a nossa casa, com brigas não chegamos a lugar algum. Nossa cidade é muito boa, mas a gente vê outras cidades se desenvolvendo e aqui está difícil; a questão da falta de emprego, quando eu cheque aqui nossa cidade estava crescendo muito, não tinha o Jardim Ceres, a favela era ao lado do asfalto, não tinha vários bairros, Humaitá, Vila Nova, Leffers e Aratinga, então na época a cidade estava crescendo e hoje ela parou, e as pessoas pela a falta de emprego estão indo embora a procura de serviço, e vão deixando Arapoti; isso não pode acontecer. Arapoti tem uma agricultura muito forte, uma bacia leiteira forte, precisamos segurar este povo aqui e se puder trazer gente de fora, assim como eu que acreditou em nossa cidade, acredito que Arapoti vai crescer bastante, nós temos estrutura e condições para isso, temos que parar com as brigas política, isso só irá travar o nosso crescimento e vai sofre todo mundo não só o “kelve” mas todos irão sofrer. 

VP - Se fosse hoje você investiria em Arapoti, faria do mesmo jeito ou faria diferente? 

KELVE - Isso é complicado, começar de novo, se fosse para começar novamente, lá no antigo “mercado Gerin”, o inicio de tudo com as dificuldades, e em 2009 quando adquiri o antigo mercado “trabuco”, que também foi uma grande oportunidade, e não gosto de perder oportunidades, pois se ela passa na sua frente você tem que agarrar, mas se fosse hoje acredito que seria muito diferente, pois a nossa margem de lucro hoje é pequena, antes tínhamos que se preocupar com o estoque, e hoje mesmo com os estoques em dia, temos que se preocupar e muito para manter o que ganhamos, o Brasil está em crise, e uma grande crise política e temos que tomar muito cuidado para manter o que temos, pois a crise afeta a todos nós. 

VP: Para comemorar os 10 anos, você está com um carro zero para sortear, fale um pouco sobre isso? 

KELVE - Isso era um grande sonho meu, eu via em outros supermercados quando na data de seu aniversário, tinha um carro zero, e eu lutei muito para isso, sempre sonhei que em uma data especial eu iria colocar um carro zero. A minha vontade era estar com a promoção do carro desde março, mas a burocracia de documentos no Brasil e muito grande, este mês conseguimos juntar a papelada. O veículo ira ficar 15 dias em cada unidade, serão sorteadas 4 clientes de cada loja, somando 16 sorteados que receberão e cada um recebera uma chave; mas só uma chave vai girar e funcionar o veículo e o sortudo vai levar o carro zero para casa. Todos os 16 sorteados irão receber um vale compra no valor de R$:100 reais. O ganhador irá levar o carro zero para a sua casa com tudo pago o IPVA e toda a documentações quitadas, por isso os cupons preenchidos deverão ser de clientes com idade acima de 18 anos, devido a legislação. Aproveito aqui para agradecer a todos os clientes que me ajudaram ate aqui, sou muito grato por isso, e o carro é um presente do Kelve Supermercado, ele é seu e estou apenas cuidando dele até a sua entrega. No final o empresário agradeceu a todos e a Deus pelo o sucesso em nossa cidade.
Reações:

Postar um comentário

 
Top