Principal nome do PT, o ex-presidente Lula é alvo de seis pedidos de investigações criminais com base na delação premiada do Grupo Odebrecht. Os pedidos foram enviados para a primeira instância, segundo determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin

Os pedidos de investigações, segundo revelou reportagem do jornal O Estado de S. Paulo também envolvem o filho do ex-presidente Luís Cláudio Lula da Silva e o irmão, Frei Chico, além do ex-ministro Jacques Wagner.

As petições contra o ex-presidente Lula mencionam supostas negociações para viabilizar politicamente a edição de uma medida provisória que bloquearia uma intervenção do Ministério Público nos acordos de leniência assinados com empresas na Operação Lava Jato.

Na delação premiada do Grupo Odebrecht consta ainda um pedido de influência do ex-presidente para que a empreiteira fechasse negócios com o governo de Angola e realizasse reformas em seu sítio em Atibaia. Além disso também é mencionado o pagamento de palestras em troca do favorecimento da empresa. 


A defesa de Lula nega as acusações e afirma que o ex-presidente sempre agiu dentro da lei.
Ao todo, o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo de Michel Temer, 29 senadores e 42 deputados federais. Também vão ser investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 23 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem foro no tribunal, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores.

A informação foi divulgada na noite desta terça-feira (11) pelo jornal "O Estado de S. Paulo".

Reportagem, Raphael Costa
Reações:

Postar um comentário

 
Top