Como o VOZ DO POVO estava acompanhando todo o desenrolar da rebelião na cadeia publica de Arapoti, que teve inicio na ultima sexta-feira (21) por volta das 17 horas e só teve fim no sábado (22) por volta das 14 horas, conseguimos uma entrevista exclusiva com o Delegado Doutor Gumercindo Athayde e com o investigador Ângelo Simões que teve uma brilhante atuação como "NEGOCIADOR" durante toda a rebelião. Não podemos também deixar de enaltecer o trabalho do Investigador Paulo que não mediu esforços para evitar uma fuga em massa de presos  no inicio da rebelião.

Confira agora a entrevista:

ENTREVISTA COM DOUTOR GUMERCINDO ATHAYDE QUE ESTA RESPONDENDO INTERINAMENTE PELA DELEGACIA DE ARAPOTI.


Voz do Povo – Doutor acabou a rebelião e o melhor de tudo é que ninguém se feriu agora com calma oque o senhor tem a dizer sobre isso?

DR Gumercindo – Depois de quase 24 horas dessa tentativa de fuga do setor de carceragem da delegacia, a noticia boa é que ninguém se feriu principalmente o nosso agente carcerário, o Acir que saiu sem ferimentos; nós conseguimos controlar a situação de uma forma pacifica sem a necessidade do ingresso da força de choque da Policia Militar, onde possivelmente haveria confronto; e nos conseguimos através da negociação e quero aqui enaltecer o investigador Ângelo que participou ativamente da negociação e foi um fator crucial para que tudo se desenrolasse de uma forma eficaz e nos conseguimos liberta nosso agente que estava lá dentro; obviamente que houve reivindicações dos presos para essa soltura, eles solicitaram algumas questões ao poder judiciário, ao departamento penitenciário também, essas questões vão se analisadas, ouve o remanejamento de seis presos para a Cadeia Publica de Jaguariaíva; agradeço também a Doutora Rafaela que permitiu a transferência desses presos para lá e esperamos para os próximos dias um apoio tanto do DEPEN e também na Policia Civil para melhorar a guarda aqui no setor de carceragem, reformas já estão previstas pra gente melhorar a estrutura e dar mais segurança a Policia Civil e aos agentes carcerários.

Voz do Povo – doutor mesmo com a transferência desses seis presos, ainda vai ficar superlotado com setenta presos, oque fazer neste momento?

DR Gumercindo – Exatamente... O clamor maior dos detentos é que nos temos uma superlotação carcerária aqui, na verdade a cadeia comporta vinte e quatro presos e esta com setenta e seis detentos, destes setenta e seis, vinte e nove já estão condenados e não deveriam estar mais aqui cumprindo pena, eles deveriam estar nos estabelecimentos penais, ou seja nas penitenciarias, agora nossa gestão será junto ao DEPEM para que faça essas transferências o mais rápido possível para o sistema penitenciário.

VOZ DO POVO – Doutor, mais alguma coisa que o senhor queira deixar para acalmar a população?

DR Gumercindo – Ouve um tentativa de fuga que não aconteceu, felizmente nosso investigador que estava dando apoio ao Acir, o Paulo conseguiu evitar que os presos fugissem, mas ouve essa contenção do Acir dentro da cadeia, desde o momento de crise houve negociação que chegou a um bom termo sem ferimento para o nosso agente.



ENTREVISTA COM O INVESTIGADOR ÂNGELO SIMÕES.


VOZ DO POVO – Ângelo foi muito difícil essa negociação para libertar o carcereiro?

Ângelo – Na verdade foi uma negociação muito demorada, mas de certa forma ela foi bem encaminhada, no inicio da rebelião os presos estavam bastante tenso; mas o tempo passando e com as conversas que fomos tendo, os diálogos que conseguimos estabelecer, fomos pontuando algumas coisas que eles estavam reivindicando e assim conseguimos iniciar as negociações, graças a Deus acabou agora (a entrevista foi gravada 10minutos após o termino da rebelião) e acabou bem, foi um processo longo, cansativo, mas dentro do processo de negociação é assim mesmo que funciona o melhor de tudo é que o agente carcerário foi libertado e sua integridade física preservada e isso era o mais importante pra nós.

VOZ DO POVO – Qual foi o momento mais difícil da negociação?

Ângelo – Pra mim foi o inicio, pois ali os ânimos estavam exaltados e era necessário acalmar a rapaziada, eles estavam nervosos e assim estabelecer um dialogo e dar inicio a negociação; e conseguimos dialogar com eles de uma forma tranquila e até no inicio eles também queriam que tivesse um desfecho rápido e que acabasse logo, mas como da parte deles também tem uma cadeia de comando e nem sempre o comando é daqui de dentro da cadeia muitas vezes é externo, e eles também tinham que seguir esse comando que é o pessoal do PCC, ai houve um momento que nos tivemos que fazer a negociação direto com o pessoal do PCC para que chegássemos a um consenso e a libertação do agente carcerário.

VOZ DO POVO – Teve presos feridos ou ninguém se feriu?

Ângelo – Não... Nenhum preso se feriu. Nem o nosso agente e nenhum dos presos ficaram feridos até porque foi um dos pontos da negociação nossa, isso foi uma exigência de nossa parte que fosse preservada a integridade física de nosso agente e da nossa parte também não ouve a necessidade de uma intervenção pois a integridade do agente estava sendo preservada e assim conseguimos resolver no dialogo mesmo.

VOZ DO POVO – As reclamações la fora são por causa da superlotação, alimentação e visitas; foram feitas algumas negociações nesse sentido?

Ângelo – A principal reivindicação deles e tivemos que concorda e da razão a eles é a superlotação, a cadeia com capacidade para vinte e quatro presos e conta hoje com setenta e seis presos e isso acaba trazendo dificuldades para todos, e essa questão já foi falado, já foi avisado, já foi pauta de reuniões e até falei que fazem reuniões e mais reuniões por causa da segurança na cidade, mas no final quem fica com essa conta sempre somos nós que administramos essas situações; enquanto não houver por parte dos responsáveis uma reestruturação da Policia Civil, separação da cadeia da delegacia, pois esse prédio aqui poderia ser melhor utilizado para reestruturação da cadeia, ou quem sabe transferido os presos para uma penitenciaria; Isso não vem acontecendo, já havíamos avisado que isto aqui é uma bomba relógio e a qualquer momento poderia acontecer algum problema, graças a Deus esse problema foi bem administrado e conseguimos termina bem, sem problema pra ninguém Graças a Deus, poderia ter seguido por outros caminhos, mas conseguimos termina bem, foi bem tranquilo e atingimos nosso objetivo.
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top