Isso tudo que esta acontecendo já era previsto, o investigador Ângelo falou que a delegacia era um barriu de pólvora prestes a explodir; e falou durante a audiência Publica de segurança, na presença de dois Deputados, dos vereadores que estavam presentes e representantes do prefeito; falou e alguma coisa foi feita para mudar a situação? Não!!!  Nesta sexta-feira (21) feriado nacional aconteceu a tentativa de fuga e como não conseguiram fizeram o carcereiro de refém.

Tudo começou quando o carcereiro foi recolocar os presos que estavam no banho de sol de volta nas celas, isso por volta das 17 horas desta sexta-feira (20), por sorte havia um investigador que ficou na porta que da acesso ao corredor das celas, neste momento o carcereiro foi atacado por quatro ou cinco presos, o investigador que estava na entrada principal vendo que não poderia fazer nada naquele momento, fechou a porta. Os presos pegaram as chaves das outras celas que estava com o carcereiro e abriram soltaram os outros detentos. Aí virou uma loucura dentro e fora da cadeia, os presos tentando arrebentar porta e paredes na tentativa de escapar. Mas vamos deixar bem claro que Não houve fuga de presos.

Do lado de fora virou uma loucura, o investigador desesperado pediu ajuda a Policia Militar e foi chamando os policiais civis para fazer o cerco e impedir uma fuga em massa, Não demorou muito e chegou o reforço de policiais militares que vieram de Jaguariaíva. Neste momento já era grande o numero de pessoas (Curiosos e parentes de presos) ao redor da delegacia.

Com a chegada dos reforços a delegacia foi cercada por policiais e lá dentro teve inicio as negociações na tentativa de libertar o carcereiro que ficou em poder dos presos. Foram varias tentativas e conversas que não levaram a lugar algum. Os presos exigiram a presença da imprensa e a policia civil chamou um representante da imprensa, como já estávamos no local fomos levado até próximo do local das negociações, mas sem aparecer. E as negociações continuaram, mas sem nenhum resultado positivo. La de dentro dava para ouvir os gritos dos parentes do lado de fora e isso fez a tensão subir e dificultou as conversas entre os presos e o Ângelo da Policia Civil.

Em dado momento o preso que estava conversando com o Ângelo, pediu um tempo para conversar entre eles e decidir oque fazer. Neste meio tempo também os policiais conversavam entre eles e tentavam achar a melhor maneira de libertar o carcereiro que continua em poder dos presos.

Quando voltaram a conversar o preso que estava fazendo a negociação foi enfático, “O carcereiro só será libertado amanhã”. Conversaram mais uma meia hora com o Ângelo que estava fazendo o papel de negociador, mas ficou por isso mesmo.

Do lado de fora o animo dos parentes de detentos estavam exaltados, As reclamações eram de todo tipo. Conversamos com a Marlene que tem um parente preso e falou: “Nós sabemos que eles estão pagando pelo erro que cometeram, mas eles merecem ser tratados como gente; superlotação, alimentação ruim, demora em serem julgados, e segundo o que disseram tem preso que já cumpriu a pena e continua preso, falta de banheiro para os visitantes que são obrigados a esperar de baixo de sol ou chuva e sem beber água”. Falamos com uma outra moça que seu esposo esta preso e ela estava indignada com a situação. “Meu marido se quiser dormir tem que dormir com outro homem, tem outros dois que estão dormindo no chão quase dentro do banheiro que é uma nojeira; isso é desumano” encerrou a jovem.

Segundo os parentes dos presos eles ficarão o tempo que for necessário em frente à delegacia dando apoio aos que estão encarcerados. 

E assim foi o primeiro dia de rebelião na cadeia publica de Arapoti. Esperamos que tudo acabe bem para os dois lado.














Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top