OPERAÇÃO POLICIAL EM ARAPOTI PRENDE 14 PESSOAS.


TEXTO: FACEBOOK POLICIA CIVIL
Uma grande Operação Policial foi iniciada na manhã de Arapoti e deve perdurar por várias horas. O objetivo principal da operação foi a prisão de vários maiores e apreensão de menores envolvidos com a gangues que vinham aterrorizando o Bairro Humaitá e em outros bairros da cidade. Nos últimos meses os moradores desse bairro vinham sofrendo com a ação de alguns marginais de grupos rivais. Segundo as denúncias, para provocarem uns aos outros e intimidar os moradores, adolescentes e maiores andavam armados pelas ruas realizavam disparos, principalmente no período da noite. A polícia militar era chamada, mas os marginais fugiam pelo mato ou se escondiam nas casas. No último dia 22 de fevereiro, depois de ter acontecido um homicídio, os marginais do grupo rival passaram a incendiar casas e carros e aterrorizar os moradores na rua em represália à morte de um rapaz. Várias casas foram arrombadas pelos marginais. Uma delas foi totalmente incendiada com todos os pertences dos moradores. Dois carros também foram incendiados. Segundo informações dos moradores, os criminosos ainda apareceram armados ameaçando várias pessoas, além de disparar tiros e ficar arremessando pedras em casas e carros que passavam pelo local. O serviço de inteligência da Polícia Civil de Arapoti identificou os envolvidos no crime. Foi representado pela prisão dos maiores e apreensão dos menores, além de busca e apreensão em várias casas. Policiais Civis e Militares de Arapoti, Polícia Militar da região, Policiais Civis da 13º Subdivisão de Ponta Grossa, Sengés e o Departamento de Inteligência da Polícia Civil-DIEP, participaram da operação. Em torno de 20 casas foram revistadas, oito (8) adolescentes apreendidos e seis (6) maiores presos. “Sabemos que no Bairro Humaitá residem muitos trabalhadores, crianças, além de profissionais do serviço público da área da saúde e educação trabalham ali. Não iremos permitir que esses marginais fiquem aterrorizando os moradores e denegrindo a imagem do Bairro”, enfatizou o delegado, Dr. Durval Atayde. Também foram cumpridos busca e apreensão em casas na Vila Romana e no Bairro Mutirão. Em torno de 20 casas foram revistadas. Três (3) armas de fabricação artesanal e 15 porções de droga foram apreendidas. “Que isso sirva de recado para os marginais, não adianta querer medir força com a polícia ou com o Estado. Realizaremos quantas operações dessas forem necessárias. O cidadão de bem não pode ser refém desse tipo de gente”, finalizou Athayde.


Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO











ARAPOTI WEATHER