Silvio Bonawitz
Já está chegando mais uma edição daquele que é considerado a maior vitrine tecnológica da região centro sul do Paraná e que atrai, inclusive, agricultores e técnicos de São Paulo, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. No ano passado, o Show Tecnológico reuniu mais de 2.800 pessoas, nos dois dias do evento. Agora, a expectativa dos organizadores é superar a marca de 3 mil visitantes.

E os ventos são favoráveis. A começar pela presença das empresas parceiras, que em relação ao ano passado aumentou. São três a mais em relação a edição de 2016. “Nas áreas demonstrativas não tivemos nenhuma desistência por parte das empresas que já participavam conosco. Em um mês já estavam todas confirmadas, inclusive com uma novata no grupo. Já nos stands, tivemos mais três empresas”, comentou Silvio Bonawitz, analista de Comunicação da FABC.


Entre as novidades, está a volta da costelada, que havia saído do cardápio, mas a pedidos dos visitantes, através da pesquisa realizada durante o evento, está de volta. Os tickets podem ser comprados nos dias do evento, logo na recepção do evento. Serão vendidos a R$ 35, dando direito a uma bebida (refrigerante ou água).

Tem muita novidade também nas áreas de pesquisa da Fundação ABC. Os pesquisadores programaram apresentações bem interessantes, que vale a pena passar pelo Campo Demonstrativo e Experimental de Ponta Grossa, nos dois dias do evento, 22 e 23 de fevereiro.

O que a Fundação ABC vai apresentar?

Aplicação de nitrogênio em taxa variável na cultura do feijão
Vamos começar pelo setor de Mecanização Agrícola e Agricultura de Precisão (MAAP), que depois do sucesso junto aos produtores com a aplicação de Nitrogênio em cobertura com taxa varíavel para trigo, o setor vai mostrar a mesma tecnologia para feijão. 

Com o uso de sensores, um sistema desenvolvido pela fundação recebe os dados e calcula a dose recomendada de N. Além da economia, aplicando somente o necessário, a tecnologia também contribui com o Meio Ambiente. 

Se tiver interesse em mais informações, procure pela última edição desta revista, no site da fundação. Lá você vai encontrar uma reportagem completa, com os resultados obtidos na cultura de inverno.

Exigência Nutricional na cultura da Soja para altas produtividades
O setor de Solos e Nutrição de Plantas vai trazer os resultados recentes de uma pesquisa que avaliou o quanto a planta da soja absorve de nutrientes, durante o seu desenvolvimento. A intenção é mostrar a quem passar pela tenda do setor, quando e quanto de nitrogênio, Fósforo e Potássio a planta precisa em cada fase vegetativa, para atingir altos tetos de produtividade.

Integração Lavoura-Pecuária: Como aumentar a rentabilidade na agricultura?
Interessado em aumentar a rentabilidade na sua propriedade? Que tal produzir leite? É o que o setor de Forragicultura quer mostrar aos agricultores e comprovar que isto é viável. A equipe vai apresentar o impacto na área, com a produção de alimentação para o gado, a compactação e infiltração no solo. Também vai contar com o apoio do zootecnista e economista rural Tobias Katsman, que mostrará a viabilidade financeira, apontando os investimentos necessários, os custos de manutenção e o rendimento. 

Arranjo de Plantas de Soja
Uma vitrine foi montada para mostrar aos visitantes como otimizar a produtividade de soja através do espaçamento entre linhas e a população de plantas. Foi o que o setor de Fitotecnia preparou. Aliás, trabalho de pesquisa que foi realizado durante três safras. Vale a pena conferir!

Dessecação pré-colheita na cultura da soja e do feijão 
O setor de Herbologia vai mostrar as vantagens de fazer a dessecação na pré-colheita da soja e do feijão. Para isso, na área demonstrativa, os pesquisadores vão mostrar em como determinar o estádio fenológico ideal para fazer a dessecação.

Monitoramento: base para o manejo de pragas na cultura da Soja
A intenção é conscientizar os agricultores de como o monitoramento é importante para racionar as aplicações de inseticidas de acordo com as pragas existentes na lavoura. Assim, o setor de Entomologia montou em seu espaço exemplos de como o controle tem sido feito e como pode ser realizado, através do monitoramento, preservando os inimigos naturais, reduzindo os custos e garantindo a produtividade. 

Manejo de fungicidas associado a cultivares resistentes à ferrugem da soja
Além de atualizar os visitantes com o manejo das principais doenças que prejudicam a cultura, como o Oídio, a Ferrugem Asiática, o Mofo-Branco e as doenças de final de ciclo, o setor de Fitopatologia também vai repassar dicas para o manejo ideal em relação às plantas de soja com gene resistente à ferrugem.

Soja: qual o momento ideal de colheita visando produtividade e qualidade fisiológica?
Este tema é do setor de Agrometeorologia. A equipe vai mostrar os impactos na qualidade e na produtividade da soja pelo atraso da colheita. 

20ª edição
Esta será a vigésima edição do Show Tecnológico ABC de Verão. Um evento que já virou tradição e que é muito aguardado pelos participantes, bem como também pelas empresas parceiras. 

Para o Diretor-Presidente da fundação, Andreas Los, o mais importante desta história é que o evento se tornou uma referência para agricultores de todo o sul do país, na busca da atualização do conhecimento e de novas tecnologias. “E aqui, no evento da Fundação ABC, ele encontra tudo isso. Temos uma equipe séria e comprometida na busca de excelentes resultados no campo”, finalizou.




Reações:

Postar um comentário

 
Top