O programa “Voz do Povo”, que acontece todos dos sábados das 10h00min ao 12h00min pela Rádio Atrativa, é um relato de todas as notícias que foram destaques durante a semana.


Segurança Pública: A mesma “tecla de sempre”, notícias e mais notícias são divulgadas durante a semana, falta de policiais e viaturas foi o foco do programa, os internautas durante a programação fizeram vários questionamentos sobre o assunto e colocou a falta de policiais e viaturas como um dos problemas de Arapoti, o que eles não entendem é que como as cidades vizinhas tiveram do Governador do Estado do Paraná, o envio de várias viaturas que somando ao todos chega a dezessete, e a nossa Arapoti não consegue ter um maior contingente e uma melhor estrutura para as policias. 

Os contínuos assaltos a “mão armada”, acontecidos em Arapoti é o que mais redeu comentários, e isso todos podem acompanhar pelas redes sociais, os sites de relacionamentos e de trocas de conversas no face book, por exemplo, todos os comentários foram “pejorativos” não pela ação da polícia, que vem fazendo o que pode com o número baixo de policiais e de viaturas, as reclamações são realmente muitas, mas isso se deve também ao crescimento da criminalidade em Arapoti, entre roubos, assaltos, homicídios etc...

Cobrar quem para resolver a questão?
O que parece é que quem pode resolver a situação não está tomando conhecimento dos fatos, e isso sem dúvidas é quem pode resolver isso, a Secretaria de Segurança pública do Paraná, por exemplo, será que sabe de todas as reclamações? O comando da Policia Militar, será que sabe de tudo o que acontece? Não podemos afirmar positivamente, e é logico que tem outros sérios problemas de segurança no estado para resolverem, mas deviam sim voltar seus olhares para Arapoti, pois as reclamações são muitas. Mais uma vez a população tem que cobrar das autoridades, veja o que diz a Constituição Federal promulgada em 1988, no que diz respeito à segurança pública.

O Congresso Nacional decreta:
O artigo 144 da Constituição Federal passa a vigorar com a redação e introduções seguintes:

CAPÍTULO III

SISTEMA DE DEFESA NACIONAL E DE SEGURANÇA PÚBLICA

Art. 144 - A defesa e a preservação da ordem política, social, pública e da paz dentre os aspectos do Estado Democrático de Direito predominante na República Federativa do Brasil, como de interesse e responsabilidade de todos, constitui dever do Estado, ofício, obrigação e propósitos comuns atinentes aos órgãos de defesa nacional e aos de segurança pública, indispensáveis à garantia:

I – da incolumidade das pessoas e dos bens patrimoniais públicos e privados; II – do Estado e das instituições democráticas; III - da lei, da ordem e da justiça; IV - da soberania nacional.

CAPÍTULO IV - SEGURANÇA PÚBLICA

Art. 144-A - O Estado no cumprimento de seu dever de assegurar a segurança como serviços de relevância pública, a prestará, através dos seguintes órgãos policiais de segurança pública:

I – Policiais Federais, instituídos por lei como órgãos permanentes, organizados, estruturados em carreiras, mantidos pela União e com jurisdição em todo o território nacional, compreendem:

a) a polícia federal e a polícia federal científica;

b) a polícia rodoviária federal;

c) a polícia ferroviária federal;

d) a força nacional de segurança pública.

Vejam, é do estado à responsabilidade, “no cumprimento de seu dever de assegurar a segurança como serviços de relevância pública”, mas será mesmo que devemos colocar toda a culpa no Estado?

Isso seria muito fácil e cômodo, mas outras questões maiores devem ser levadas em conta. os altos índices são devidos a questões sociais como falta de esportes, lazer, emprego e de se fazer uma ação conjunta de todos os órgãos do governo junto com a sociedade e tentar “salvar” as crianças das garras dos “bandidos”, pois ninguém nasce bandido, isso é algo que acontece durante vida toda sendo envolvido pelas diferenças sociais e a falta de programas que de as crianças e adolescentes a chance de sonhar com uma vida melhor.

Você sabe O QUE É e para QUE SERVE o Conselho Tutelar?
O Conselho Tutelar é um órgão municipal responsável por zelar pelos direitos da criança e dos adolescentes. Este foi criado conjuntamente ao ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, instituído pela Lei 8.069 no dia 13 de julho de 1990. É um órgão permanente, ou seja, uma vez criado não pode ser extinto, e possui autonomia funcional, não sendo subordinado a qualquer outro órgão estatal. O Conselho Tutelar é formado por membros eleitos pela comunidade para mandato de três anos. Nesse período, os conselheiros atendem crianças e adolescentes e aconselham seus pais e responsáveis. Seu trabalho é basicamente norteado sob denúncias, por isso, sempre que se perceba abuso ou situações de risco contra menores, como por exemplo, em casos de violência física ou emocional, o Conselho Tutelar deve ser acionado. Cabe ao Conselho Tutelar aplicar medidas que zelem pela proteção dos direitos da criança e do adolescente. No entanto, o Conselho Tutelar não tem competência para aplicar medidas judiciais e não pode julgar nenhum caso e não age como órgão correcional. Desta forma, quando um adolescente, por exemplo, pratica algum crime, este será direcionado à Polícia Militar. O Conselho Tutelar poderá atuar somente com aconselhamento. Também não é função do conselho tutelar fazer busca e apreensão de crianças e/ou adolescentes, expedir autorização para viagens ou desfiles, determinar a guarda legal da criança. O Conselho Tutelar é apenas um órgão zelador. É imprescindível que o conselheiro tutelar seja capaz de manter dialogo com pais ou responsáveis legais, comunidade, poder judiciário e executivo e com as crianças e adolescentes. Para isso é de extrema importância que os eleitos para o a função de conselheiro tutelar sejam pessoas comunicativas, competentes e com capacidade para mediar conflitos. Cabe ressaltar que, assim como o juiz, o conselheiro somente aplica as medidas necessárias à proteção dos direitos da criança e/ou adolescente, ele não as executa. Deve, por tanto, buscar os poderes necessários para execução dessas medidas, ou seja, poder público, famílias e sociedade.

Bem, começamos divulgando o que é o Conselho e para que serve, isso é fundamental para refletirmos, sobre a morte de um adolescente noticiada nas redes sociais, veja o desfecho: 


TEXTO FACEBOOK DA POLICIA CIVIL DE ARAPOTI.
“Logo após o ocorrido na Vila dos Funcionários a Policia Civil e Policia Militar iniciaram as buscas pelos autores dos disparos de arma de fogo que feriram um adolescente de 15 anos, que já havia sido socorrido e encaminhado ao hospital. Os familiares da vítima passaram as informações que os autores eram conhecidos da vítima. Depois de colher as informações as equipes deslocaram até a Rua Sebastião Carneiro de Miranda, Vila dos Funcionários, onde foi localizado um dos autores dos disparos, o indivíduo de 18 anos disse que junto com outro rapaz efetuaram os disparos devido a uma dívida que o adolescente tinha com ele. Diante dos fatos os policiais o conduziram até a delegacia para as providencias cabíveis”. 

É triste divulgar notícias desta natureza, será que foram só as balas de um revolver que matou este adolescente? Será que não seria uma falha da própria sociedade (Pais, Parentes, Amigos, Escola assistentes sociais, Conselho tutelar, Igrejas). 

Oque acontece depois que um adolescente vai parar na delegacia pela primeira vez? Ele é encaminhado para acompanhamento de assistentes sociais na tentativa de que seja resgatado  dos braços do crime? Alguem se preocupa com a situação dele em casa? Se ele esta frequentando uma escola? Alguem se preocupa coma situação da família? Não estamos aqui para culpar ninguém e muito menos o conselho, mas é o órgão que tem a finalidade de envolver toda a sociedade para sentarem na “mesa redonda” e discutirem onde está a falha. 

Um adolescente morreu nesta semana e não volta mais, é preciso discutir isso, é preciso envolver a sociedade e criar projetos sérios que não sejam apenas com fim eleitoreiro para que isso não venha a se repetir. A imprensa quer ser parceiro nesta questão e estaremos sempre prontos para ajudar. 

Educação Municipal:

Em fim uma notícia boa, foi à matéria divulgada sobre a nossa educação e a semana pedagógica, que aconteceu de 01 a 03/02. Palestras foram realizadas, discussões sobre o calendário escolar, ações pedagógicas foram debatidas; e na entrevista comentou-se também sobre os números excelentes do IDEB (Índices da Educação Básica) divulgados pelo Ministério da Educação. Aí esta, uma boa notícia e o bom trabalho desenvolvido pela Secretaria de Educação. 

Seja um parceiro da RADIO ATRATIVA/VOZ DO POVO, enviando noticias, fotos e denunciando o que estiver errado na sua rua ou no seu bairro. WhatsApp (43) 9 9914-0404.



ATRATIVA – ESTA É A RADIO QUE TOCA VOCE!  
24 horas de muita música e notícias de hora em hora. 
Reações:

Postar um comentário

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do VOZ DO POVO. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O VOZ DO POVO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

 
Top