O Governo do Paraná deposita nesta terça-feira (31), junto com o pagamento de janeiro, os valores referentes à implantação das promoções e progressões dos profissionais da educação (professores e funcionários). São aproximadamente 75 mil benefícios implantados, no valor total de R$ 42,7 milhões. 

O pagamento das promoções e progressões foi autorizado pelo governador Beto Richa aos servidores de todas as áreas do governo estadual. Ao todo, estão programados para este mês, entre progressões e promoções, mais de 94 mil atos que abrangem diversas secretarias, totalizando R$ 58,7 milhões. 

AVANÇO - O orçamento do Estado prevê R$ 1,4 bilhão para promover o avanço na carreira do funcionalismo público. Está em estudo um cronograma para o pagamento dos valores atrasados desses benefícios, o que deve ser feito parceladamente ao longo deste ano. 

“Tanto a progressão quanto a promoção representam avanços importantes na carreira do servidor público, respeitando as condições previstas na legislação específica de cada carreira”, explicou a chefe do grupo de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Educação, Graziele Andriola. 

A progressão, no serviço público, é a mudança de uma referência salarial para outra imediatamente superior, obedecidas as condições previstas em legislação específica, própria da carreira a que pertence o servidor. Já o benefício da promoção representa a elevação do servidor à classe/nível imediatamente superior àquela a que pertence, também obedecidas as condições previstas na legislação específica da carreira. 

No Paraná, o professor concursado ingressa na carreira com remuneração inicial de R$ 3,6 mil, sendo R$ 2,8 mil de salário mais R$ 800 de auxílio-transporte. 

FÉRIAS - Também foram pagos em janeiro, férias aos servidores da Educação, reajuste no auxílio transporte e implantação do salário mínimo regional. As férias são pagas em folha complementar, mas creditadas na folha de janeiro. Por isso, para consultar o contracheque das férias, o servidor deve selecionar o mês de fevereiro.
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top