OBESIDADE E SEDENTARISMO TÊM RELAÇÃO COM O CÂNCER DE PRÓSTATA


O câncer de próstata é muito comum e a terceira maior causa de morte nos homens. Alguns fatores de risco podem levar ao aparecimento desta doença que assombra o envelhecimento masculino: a etnia, a idade e o histórico familiar. Os exames devem ser realizados a partir dos 40 anos no caso de grupo de risco. No restante dos homens, se iniciam a partir dos 45 anos. 

Outras situações influenciam o risco de câncer e, essas sim, são passíveis de modificação. Portanto, é para elas que deve se voltar a atenção, já que podem ser revertidas ou evitadas. Estudos recentes apontam que a obesidade, a dieta rica em gorduras e o sedentarismo poderiam favorecer o desenvolvimento de tumores na próstata, inclusive estimulando alguns tipos de tumores com um comportamento mais agressivo.

A obesidade está ligada ao câncer de próstata das seguintes maneiras: pode ser um fator de risco, pode interferir na dosagem do antígeno prostático específico (PSA) ao provocar uma diluição desta substância no sangue, pode dificultar o exame do toque retal e a realização da biópsia da próstata e pode interferir no comportamento do tumor, interferindo no prognóstico. Entretanto, ainda não há certeza destas situações entre os médicos. 

A explicação

A influência negativa da obesidade sobre o câncer de próstata possivelmente pode ser explicada pelo mecanismo hormonal. A alteração hormonal decorrente do excesso de tecido adiposo poderia causar mudanças nos níveis de testosterona, estrogênios, insulina, adiponectina, leptina e substâncias inflamatórias, que em conjunto provocariam uma maior atividade de multiplicação das células neoplásicas.

Estudos recentes demonstraram de forma consistente que homens com um Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30 têm tumores maiores e mais agressivos em comparação aos que apresentavam IMC inferior a 25. Esta observação, entretanto, é inconclusiva para a afirmação de que a obesidade causa câncer de próstata mais agressivo.

Existem outras possíveis explicações: talvez o fato de o PSA estar falsamente reduzido tenha retardado a indicação da biópsia e consequentemente o diagnóstico e a cirurgia para tratar o câncer, levando ao resultado do estudo sem significar uma relação de causa e efeito.

Como combater o câncer de próstata atacando a obesidade

Sabe-se que o combate à obesidade está associado a uma dieta saudável e balanceada e a prática de exercícios físicos. Alguns estudos não encontram relação direta entre a prática de atividades físicas e o combate ao câncer de próstata. Entretanto, por ser uma forma de combate de um fator de risco, deve ser considerada. 

A dieta também poderia ter efeito não só no combate ao câncer, mas no combate ao fator de risco da obesidade em geral. Uma dieta ideal deve ser rica em verduras, legumes, frutas, cereais e carboidratos integrais, grãos e leguminosas, proteínas (tanto vegetal quanto animal) e alguns lipídeos. 

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO












ARAPOTI WEATHER