Helicóptero apreendido com criminosos será usado pela Polícia Civil

O governador Beto Richa anunciou nesta segunda-feira (4), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o início dos trabalhos do Grupamento de Operações Aéreas (GOA), criado por decreto no mês de junho e que integra a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), da Polícia Civil do Paraná. A unidade começa a atuar com um helicóptero apreendido de criminosos e que foi cedido pela Justiça para a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária. Agora, a aeronave será usada em ações de segurança.


Na mesma solenidade, no Palácio Iguaçu, Richa anunciou a aquisição de mil viaturas e a locação de outros 200 veículos, que serão utilizados pelas forças de segurança do Estado. 

O governador destacou que o GOA vai ampliar as ações do Governo do Estado na área de segurança pública, em especial no combate ao tráfico de drogas. “Certamente vai contribuir para garantir a agilidade e mais eficiência no combate ao crime no Estado. Temos o compromisso de oferecer segurança a cada cidadão paranaense”, disse Richa. 

Ele afirmou que o governo não tem medido esforços para garantir avanços e melhorias das forças de segurança pública. “Estamos oferecendo melhores condições de trabalho às nossas polícias, novos equipamentos e viaturas. É o mínimo que o Estado tem que fazer diante de tanta dedicação e resultados extraordinários apresentados pelas nossas forças de segurança”, ressaltou o governador 

A aeronave que será usada pelo GOA é do modelo Robinson R44, avaliada em mais de R$ 1 milhão. Possui autonomia de três horas de voo e capacidade para até quatro pessoas. O helicóptero foi apreendido durante a Operação Ferrari, deflagrada em junho de 2015 pela Polícia Federal para desarticular uma quadrilha suspeita de tráfico de drogas e com patrimônio estimado em R$ 40 milhões. Dezesseis pessoas foram presas no Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Bahia e Sergipe.

SUPORTE – O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita, explicou que o GOA dará suporte às ações de combate ao tráfico de drogas em cidades, áreas rurais, Litoral e, principalmente, na região de fronteira. A aeronave do grupamento servirá também para o transporte a locais de difícil acesso durante ações policiais, monitoramento, no apoio de ações de inteligência e outras atribuições definidas pelo policia judiciária do Paraná.

“É uma ferramenta que vai potencializar o combate ao narcotráfico, aos crimes de furto e roubo e localização de prisioneiros. Vai auxiliar muito nos trabalhos de terra, investigação e vigilância e vem complementar as ações de outros setores da Polícia Civil”, afirmou Mesquita. “O Paraná conta agora com mais um braço aéreo, somando seus esforços com o Batalhão de Operações Aéreas da Polícia Militar, que foi também uma importante parceira desde o início deste processo”, ressaltou ele.

O delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Júlio Reis, explicou que a aeronave dará um suporte maior às operações da Polícia Civil, principalmente no combate ao narcrotráfico. “Queremos ampliar nossas apreensões, identificar os envolvidos no tráfico de drogas e outras modalidades policiais”, disse. “Ele vai atender a todo o Paraná. Está vinculado ao Denarc, mas atenderá todas as divisões no suporte operacional aéreo para identificar as pessoas envolvidas com crimes no Estado”, declarou Reis. 

UNIDADE ESPECIALIZADA –
Entre tripulantes e pilotos, dez policiais civis estão qualificados para integrar a unidade especializada. O treinamento dos agentes do GOA incluiu preparação para funções operacionais e também de socorro e eventual necessidade de rapel realizado a partir do helicóptero. Eles foram formados pelas polícias civis do Distrito Federal e de Santa Catarina, além da Polícia Rodoviária Federal. 

A aeronave vai atender todo o território paranaense, mas ficará alocada em Curitiba, na base aérea da Polícia Rodoviária Federal, explicou o coordenador do GOA, delegado Renato Coelho. “A Polícia Civil carecia deste apoio aéreo e agora vamos conseguir dar uma resposta e apoiar os policiais que se encontram em terra. Com este atendimento rápido, com certeza o número de apreensões e prisões aumentará no Paraná”, avaliou o delegado.

A expectativa agora é que o grupamento receba mais um helicóptero modelo Robinson R44. A aeronave foi recentemente apreendida numa operação do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil que, no início do mês de junho, prendeu integrantes de uma quadrilha de roubo de cargas, além de diversos carros de luxo. 

“Estamos organiuzando a documentação para encaminhar ao Poder Judiciário solicitando o uso da aeronave em ações de combate ao tráfico e crime organizado. A nossa intenção é que o GOA trabalhe inicialmente com dois helicópteros”, explicou o secretário Mesquita.

VIATURAS – O secretário de Segurança Pública explicou que, além da aquisição de novas viaturas, o Governo do Estado vai também agilizar a manutenção dos veículos policiais. 

De acordo com ele, cada viatura roda cerca de dez mil quilômetros por mês, o que resulta em desgaste grande para os veículos, que precisam ser aposentados após dois anos de uso. “Precisamos de um processo mais célere para a manutenção de baixo custo desses veículos. As viaturas rodam muito e precisam parar frequentemente para a manutenção preventiva”, disse Mesquita.

Ele também afirmou que Estado será pioneiro na locação de viaturas com dispositivos de geoprocessamento, que serão acessados pelo Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR), da Secretaria de Segurança Pública, e irão atender, inicialmente, Curitiba e Região Metropolitana. 

“Sendo geoposicionada, nós poderemos auditar o trabalho e correlacionar o trabalho dessa viatura com os locais onde existem mais ocorrências policiais, além de diminuir o tempo de atendimento à população”, explicou Mesquita. “A locação é um projeto próprio para atividade de policiamento urbano, onde temos um grande de atendimento de ocorrências. Nos municípios pequenos, a compra de viaturas ainda é a melhor solução”, disse o secretário.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni; o chefe da Casa Militar, coronel Adilson Castilho Casitas; o delegado-chefe do Denarc, Riad Farah; o coordenador do Serviço Aeropolicial de Santa Catarina, delegado Djalma Alcântara das Silva; o comandante do Cindacta 2, Álvaro Volnei Guimarães; o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Juceli Simiano Junior; o deputado federal Luiz Carlos Haully e o deputado estadual Alexandre Curi.

Postar um comentário

0 Comentários

KELVE SUPERMERCADOS - MANIA DE VENDER BARATO



CONSTRÓI MATERIAIS E SERVIÇOS PARA CONSTRUÇÃO












ARAPOTI WEATHER