A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (21), a Operação Turbulência, que tem como objetivo investigar uma organização criminosa com atuação em Pernambuco e Goiás, acusada de movimentar mais de 600 milhões de reais e de participar de esquemas de lavagem de dinheiro. Quatro pessoas já foram presas e uma quinta está foragida.


A suspeita da PF é de a que as contas investigadas serviram para pagar propina a políticos em esquemas de caixa dois. A investigação começou com a análise de movimentações financeiras em contas de algumas empresas envolvidas na aquisição da aeronave que caiu quando transportava Eduardo Campos. O acidente aconteceu em 2014, matando o ex-governador de Pernambuco e então candidato à presidência pelo PSB.

Segundo a Polícia Federal, essas empresas estavam em nome de laranjas e realizavam várias transações entre elas e com outras empresas fantasmas, algumas investigadas na Operação Lava Jato. Os policiais cumprem 60 mandados judiciais, sendo 33 de busca e apreensão, 22 de condução coercitiva e cinco de prisão preventiva.

Reações:

Postar um comentário

" Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do VOZ DO POVO. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O VOZ DO POVO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

 
Top