A conta de luz dos paranaenses permanecerá com a bandeira tarifária verde ao longo de julho. Isso significa que não haverá cobrança extra na conta de energia, o que acontece quando a bandeira indicada é amarela ou vermelha. 

Desde abril, a Copel aplica a bandeira tarifária verde. Julho será o quarto mês seguido sem a cobrança extra na conta de energia. De janeiro a abril – mês em que a bandeira sem taxa extra foi aplicada pela primeira vez –, houve uma redução, em média, de 7,2% na conta de luz. Com a redução de 14,3% da tarifa residencial da Copel em junho, a queda acumulada em 2016 soma 21,5%. Os consumidores devem começar a essa redução em sua totalidade no início de agosto. 

A alteração da cor da bandeira em abril aconteceu em decorrência do aumento do nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas de todo o País. 

A definição da bandeira verde para julho foi divulgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na sexta-feira (24) e vale para todo o País até o dia 31 de julho. Na prática, os consumidores deixaram de pagar uma taxa extra, que variava de R$ 4,50 a cada 100 kWh consumidos (bandeira vermelha) ou de R$ 1,50 (bandeira amarela). 

SISTEMA - O sistema de bandeiras tarifárias começou a vigorar em janeiro de 2015 para compensar o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas e custear o acionamento das usinas termelétricas, cuja produção é mais cara. 

Essa foi a saída encontrada para adaptar gastos extras às tarifas de energia pagas pelos consumidores. As cores das bandeiras (verde, amarela ou vermelha) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade. 

As bandeiras têm como objetivo sinalizar ao consumidor se o custo da geração de energia no País está mais caro, ajudando as pessoas a consumirem com racionalidade e economizarem na conta de luz. Além disso, a cobrança contribui para diluir, mês a mês, o custo adicional da geração térmica. 

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br ewww.facebook.com/governopr
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top