Deputado Jair Messias Bolsonaro, autor da PL 5398/13 que prevê aumento das penas para os estupradores e que estabelece a castração química como condição para o condenado por estupro voltar à vida em sociedade. A proposta também altera a Lei de Crimes Hediondos (8.072/90) para incluir essa obrigatoriedade na progressão do regime.

A quem, aí, está se posicionando contra o deputado Jair Bolsonaro e com dó da Maria do Rosário, vou refrescar a memória.

No primeiro dia de novembro de 2003, esse casal decidiu acampar numa região próxima a São Paulo.

Os criminosos Champinha e Pernambuco avistaram o casal e decidiram roubá-los.

Como não encontraram dinheiro, os sequestraram. Champinha e seus comparsas passaram, então, a torturar e estuprar Liana em uma espécie de rodízio, enquanto Felipe assistia a tudo.

No dia 2, Pernambuco matou Felipe covardemente com um tiro na nuca. Os bandidos ainda passaram mais três dias abusando de Liana, quando no dia 5, o menor Champinha levou Liana a um matagal, deu um forte golpe com um facão no pescoço da vítima, a esfaqueou várias vezes e tentou degolá-la. Não satisfeito, golpeou a cabeça da estudante com o lado "cego" do facão, o que causou traumatismo craniano. Já morta, estuprou-a mais uma vez e abandonou o corpo na mata.

Sabe o que a justiça decidiu a respeito desse Champinha?

O internou na Fundação CASA, o transferiu por várias vezes para proteger a vida dele porque estava sendo ameaçado por outros menores infratores e concluiu que ele apresentava apenas um retardamento mental moderado e foi coagido a cometer os crimes.

Na entrevista, Bolsonaro estava defendendo a prisão justa desse monstro. Ele defendia a redução da maioridade penal. Inclusive, há diversos projetos de autoria de Bolsonaro que visam punir mais severamente quem comete esses crimes.

Quem seria contra prender de forma rígida e igual a qualquer criminoso maior de idade alguém que comete um crime tão cruel assim? Ninguém, né?! Não, alguém defendeu esse bandido: Maria do Rosário. À época, referiu-se a ele como "é apenas uma criança".

Já indignado com o caso e, depois, com essa postura ridícula da defensora de menores estupradores, Bolsonaro, então, sugeriu que ela contratasse o Champinha para ser o motorista do carro da filha dela. Ela, claro, ficou furiosa e chamou o Bolsonaro de estuprador, e ele no calor do momento, disse que ele não estupraria ela, e que ela não merece ser estuprada.

Isso só pode ser piada, um político que cria leis mais severas contra o estupro é acusado de apologia ao estupro por uma deputada que defende estupradores!

Ele tem chances reais de ser eleito em 2018 e a esquerda sabe disso.


Quando VAGNER FREITAS, presidente da CUT, que convocou a militância a "ir pras ruas entrincheirada, com armas na mão, se tentarem derrubar a presidenta Dilma Rousseff", será réu por apologia ao crime?

Quando ARISTIDES SANTOS, secretário da Contag, que convocou, dedentro do Palácio do Planalto, a invasão dos lares dos parlamentares favoráveis ao impeachment, será réu por apologia ao crime?

Quando PAULO GHIRALDELLI, auto proclamado "filósofo de esquerda", que disse textualmente sobre a apresentadora de TV Rachel Sheherazade "espero que ela seja estuprada", será processado por apologia ao crime?

Quando LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, do Partido dos Trabalhadores, que disse que Clara Ant, ao ver sua casa invadida por 5 homens, "pensou que era um presente de Deus, e era a Polícia Federal", será réu por apologia ao crime?

Quando CYNARA MENEZES, vulgo Socialista Morena, que disse que tem saudade dos fuzilamentos stalinistas, e que "arrastão é rolezinho turbinado", será ré por incitação ao crime?

Quando JAQUES WAGNER, do Partido dos Trabalhadores, que disse que para Marta Suplicy ser chamada de "puta, vagabunda, vira-casaca" por manifestantes em São Paulo era "bom pra nega aprender", será réu por incitação ao preconceito?

Quando JEAN WYLLYS, do Partido Socialismo e Liberdade, que cuspiu na cara do mesmo Bolsonaro e disse que o Papa era um genocida em potencial, será réu por incitação à violência?

Quando MARIA DO ROSÁRIO, do Partido dos Trabalhadores, que acusou Bolsonaro de "estuprador" sem provas, será ré por calúnia?
Reações:

Postar um comentário

 
Top