Profissionais da rede de proteção da criança e do adolescente de todo o Estado já estão usando a cartilha “Quantas crianças correndo perigo você consegue encontrar aqui?”, que faz parte da segunda etapa da campanha publicitária Viva Infância, lançada nesta quarta-feira (18), pelo Governo do Estado. 


A campanha, que trata do combate às violências contra crianças e adolescentes, é composta por uma cartilha educativa e uma série de filmes para veiculação na internet e redes sociais, que podem ser acessados no hotsite www.vivaainfancia.pr.gov.br. 

No município de Piraquara, Região Metropolitana de Curitiba, cerca de 30 crianças e adolescentes atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos conheceram a cartilha durante uma atividade realizada no Centro de Inclusão Social do Adolescente (Cisa). 

Em um bate-papo, a assistente social Daniella Severgnini Silva usou o material para explicar ao grupo sobre as formas de violência, os meios de denúncia e como funciona o atendimento às vítimas. “A cartilha é bem lúdica, é um subsídio muito útil para nós, especialmente nessa região, onde temos uma população bem vulnerável”, disse Daniella. “Mesmo sendo um grupo misto, todos prestaram atenção e conseguiram identificar bem as violências retratas.” 

l Uma das participantes foi a adolescente A.C.S., de 17 anos. Ela contou que aprendeu muito durante a explicação da cartilha. “Eu achei interessante pelo fato de que se acontecer com alguém a pessoa não pode ficar guardando para si mesma, mas tem que contar para alguém de confiança, para que ela possa te ajudar nisso. A cartilha é legal porque mostra exatamente como é uma violação verbal, física, verbal e até mesmo bullyng.” 

CAMPANHA - A campanha Viva Infância é uma iniciativa da Secretaria da Família e Desenvolvimento Social, órgão responsável pela política da criança e do adolescente no Paraná, com o apoio do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca). 

O superintendente de Políticas de Garantias de Direitos da secretaria, Leandro Meller, afirma que o enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes é pauta constante no planejamento de ações do governo estadual desde 2011. Um dos focos de atuação é promover a conscientização da população a respeito do tema. 

“Com as campanhas publicitárias buscamos sensibilizar a sociedade para o combate das diversas formas de violência contra crianças e adolescentes, e mobilizar as pessoas para que utilizem o canal Disque-Denúncia 181, sempre que houver qualquer suspeita ou caso de violência ou violação de direitos”, afirma o superintendente. 

CARTILHA- Com tiragem de 900 mil exemplares, a cartilha deve estimular as crianças a reconhecerem e denunciarem as diversas formas de violência a que podem estar expostas, contando com a ajuda de professores, conselheiros e outros profissionais que trabalham com crianças e adolescentes. 

O material será usado para falar sobre as violências com as crianças durante os atendimentos nos serviços da rede de proteção que atendam crianças, como os Conselhos Tutelares, Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), equipamentos de saúde, escolas municipais, colégios estaduais e conselhos municipais. 

No jogo, a criança deve encontrar situações de violência contra crianças e adolescentes no cenário de uma cidade, onde estão ilustradas oito tipos de violência (física, psicológica, moral, sexual, tortura, negligência/abandono, trabalho infantil e tráfico de seres humanos). As respostas corretas estão no verso da cartilha, com orientações para que a criança aprenda a enfrentar cada violência retratada. 

FILMES - Os vídeos foram montados a partir de imagens captadas por câmeras escondidas em um cinema de Curitiba. Sem saber que serão os protagonistas do filme, adultos comuns que fazem parte de modelos de família diversificados foram levados para assistir a um filme comum. Porém, antes da exibição principal, eles são surpreendidos ao verem o “filme de sua infância”, montado, às escondidas, com suas fotos e vídeos pessoais. 

A mensagem final enfatiza que é responsabilidade de todos - família, comunidade, sociedade e poder público - assegurar com absoluta prioridade os direitos fundamentais de crianças e adolescentes. 

INVESTIMENTO - O trabalho de conscientização por meio de campanhas publicitárias iniciou há cinco anos, e já alcançou todas as regiões do Estado por meio das campanhas: Doe sua Voz (2011), Solte sua Voz (2012) e Viva a Infância 1 (2013). Para este ano, o Governo do Estado ainda prevê os lançamentos das campanhas Defenda o Adolescente e Combate à Exploração Sexual nas Estradas. 

Na primeira fase da campanha foram investidos R$ 2,2 milhões em ações que alcançaram todo o estado. O investimento da etapa Viva a Infância II é de R$ 955 mil, recursos do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência (FIA).
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top