O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Estado do Paraná (NETP/PR), a convite do Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), participou quinta-feira (31) de um ciclo de "rodas de conversas" com cerca de 80 moradores de rua. A reunião foi no salão paroquial da Igreja Bom Jesus. 

O Núcleo abordou informações relacionadas ao tráfico humano, esclarecendo os moradores de rua principalmente sobre o "trabalho análogo ao de escravo". O debate aconteceu em função de relato de várias pessoas sobre a prestação de serviços informais, com carga horária de até 19 horas por dia, sem alimentação e transporte e que não conhecem seus direitos ou não sabem a quem recorrer. 
“Este trabalho de esclarecimento é extremamente importante, pois percebemos que muitas destas pessoas em situação de vulnerabilidade social são aliciadas para o trabalho análogo ao de escravo. São homens, mulheres e crianças que vivem nas ruas e correm o risco de serem vítimas do tráfico de pessoas”, ressaltou a coordenadora do Núcleo, Silvia Cristina Xavier. 

As "rodas de conversas" sobre tráfico humano acontecem no último dia do mês de abril e maio e terão continuidade de acordo com a necessidade. Os temas que serão destacados nas próximas conversas serão exploração sexual, remoção de órgãos e trabalho análogo ao de escravo, que segundo Silvia Xavier é o que mais atinge essa população. 

O trabalho do Sefras é coordenado por Carla Cury Ivantes e pela assistente social Flávia Scalsavara. A Paróquia recebe diariamente cerca de 80 pessoas, no período da tarde, e prestam diversos serviços além de acolhimento e um lanche que, segundo elas, muitas vezes é a única refeição do dia. 

NETP - O Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Estado do Paraná integra a Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos por meio do Departamento de Direitos Humanos (DEDIHC).
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top