A colheita e a comercialização do pinhão maduro estão permitidas a partir desde sexta-feira (01/04). Está suspensa a partir desta mesma data a autorização ambiental para o corte da araucária portadora de pinha, salvo quando houver de risco.

As normas e as instruções para a colheita, transporte e comercialização da semente estão estabelecidas na portaria do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) nº 046/2015. O objetivo da regulamentação é garantir o consumo sustentável e assegurar a reprodução da araucária, árvore símbolo do Paraná e ameaçada de extinção.



A portaria do IAP proíbe também, independente da data, a comercialização das pinhas verdes, quando o pinhão apresenta a cor esbranquiçada e alto teor de umidade. “Nesse estado, o pinhão apresenta alta concentração de água e pode conter fungos, causando problemas a saúde, além da baixa qualidade da semente”, explicou o chefe do Departamento de Fiscalização do IAP, Ivo Good.

Denúncias sobre a venda irregular de pinhão e demais infrações ambientais podem ser feitas no link “Fale Conosco” no site do IAP (www.iap.pr.gov.br ), diretamente nos escritórios regionais do Instituto ou junto à Polícia Ambiental.
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top