A colheita e a comercialização do pinhão maduro estão permitidas a partir desde sexta-feira (01/04). Está suspensa a partir desta mesma data a autorização ambiental para o corte da araucária portadora de pinha, salvo quando houver de risco.

As normas e as instruções para a colheita, transporte e comercialização da semente estão estabelecidas na portaria do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) nº 046/2015. O objetivo da regulamentação é garantir o consumo sustentável e assegurar a reprodução da araucária, árvore símbolo do Paraná e ameaçada de extinção.



A portaria do IAP proíbe também, independente da data, a comercialização das pinhas verdes, quando o pinhão apresenta a cor esbranquiçada e alto teor de umidade. “Nesse estado, o pinhão apresenta alta concentração de água e pode conter fungos, causando problemas a saúde, além da baixa qualidade da semente”, explicou o chefe do Departamento de Fiscalização do IAP, Ivo Good.

Denúncias sobre a venda irregular de pinhão e demais infrações ambientais podem ser feitas no link “Fale Conosco” no site do IAP (www.iap.pr.gov.br ), diretamente nos escritórios regionais do Instituto ou junto à Polícia Ambiental.
Reações:

Postar um comentário

 
Top