Cerca de 100 mil agricultores paranaenses contam com pouca ou nenhuma assistência técnica no campo. O serviço é fundamental para o aumento da produção de alimentos com qualidade no Estado, porque auxilia os agricultores a serem mais competitivos.

“Este é o nosso desafio”, disse o secretário da Agricultura e do Abastecimento e presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural da Agricultura Familiar (Cedraf), Norberto Ortigara, a uma plateia de cerca de 200 pessoas na abertura da Segunda Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), na segunda-feira (4), em Curitiba. 

A conferência vai até quarta-feira (6) e discute o tema Agroecologia e Alimentos Saudáveis e como levar mais conhecimento aos agricultores familiares, através de assistência técnica e extensão no meio rural. Participam representantes das entidades que compõem o Cedraf no Paraná e técnicos do serviço oficial e não oficial de assistência técnica e extensão rural e professores dos núcleos de extensão rural das universidades.

Ortigara disse que tem orgulho da capacidade dos paranaenses em produzir alimentos. “No ano passado nunca produzimos tanto em grãos, proteína animal, hortaliças, madeira e até o tabaco”, disse o secretário. “Trata-se de um conjunto de produtos tirados todos os dias da terra que poderia ser ainda melhor se for repassado mais conhecimento aos agricultores”, acrescentou.

O secretário destacou o trabalho da Emater nesse trabalho de assistência técnica pública e transferência de conhecimento ao produtor rural, que no próximo mês completa 60 anos de atividades e serviços prestados ao Estado. “Graças a esse esforço, muita gente no campo não precisa mais exercer aquele trabalho extremamente braçal em seu sítio, embora continue trabalhando muito”, explicou Ortigara.

Ele ressaltou que o trabalho no campo melhorou muito com a transferência de tecnologia por parte dos técnicos da assistência e da pesquisa agronômica pública e não pública. “Mas ainda estamos longe de onde podemos chegar”, insistiu.

Ortigara falou do esforço do Governo do Paraná em melhorar a assistência técnica no Estado com o processo de renovação na Emater. Segundo ele, nos próximos dias serão chamados 394 novos técnicos para substituir os 141 profissionais que aderiram ao Plano de Demissão Voluntária (PDV) da Emater, após anos de excelentes serviços prestados ao Estado. “Com a renovação vamos abranger outros setores ainda não atendidos pelos serviços de Ater, como o setor florestal, de pesca”, disse o secretário. 

DESTAQUE - Para o secretário, a presença do Paraná no mundo é um desafio constante. “Podemos ser o Vale do Silício brasileiro. Hoje cultivamos de duas a três safras no mesmo ano, temos terras férteis, mas ainda há muita gente sem conhecimento para fazer melhor o trabalho”, explicou.

Ortigara pediu que os participantes da Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural promovam debates e que saiam do Paraná com propostas claras para serem levadas à Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural, que será realizada em Brasília, no final de maio.

“Peço aos conferencistas para ajudar a qualificar a política agrícola brasileira e respeito aos agricultores paranaenses que contribuem com uma receita de R$ 70 bilhões por ano para o nosso País.”

CONFERÊNCIA - A segunda Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural envolve três eixos de discussão: Sistema Nacional de Ater, Ater e Políticas Públicas para Agricultura Familiar e Formação e Construção do Conhecimento na Ater.. 

O público representado pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural da Agricultura Familiar, que participa da conferência, contribui para a produção de alimentos saudáveis e, com isso, a soberania alimentar.

A conferência acontece após a realização de mais de 30 encontros municipais realizados no Paraná. No País o Condraf - Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável – contabiliza a realização de mais de 200 conferências municipais nos Estados, envolvendo um público de 33 mil pessoas.

Participaram da cerimônia de abertura da segunda Conferência Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural, o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, João Carlos Gomes; o diretor presidente do Instituto Emater, Rubens Niederheitmann; o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Paraná, Reni Denardi; o representante da Secretaria Nacional da Agricultura Familiar, Ronaldo Ribeiro; o secretário executivo do Condraf, Rodrigo Amaral; o representante da FAO, órgão das Nações Unidas para Alimentação, no Paraná, Valter Bianchini.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em: www.pr.gov.br ewww.facebook.com/governopr
Reações:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

 
Top