O que é a Fundação ABC e qual o seu papel junto às cooperativas?

A Fundação ABC é um instituto de pesquisa agropecuária privada, de utilidade pública federal, que foi criada pelas três maiores cooperativas da nossa região (Frísia, Castrolanda e Capal). Cada uma delas já fazia trabalhos em campos experimentais próprios em busca de manejos de pragas e doenças nas lavouras, mas os custos eram altos. Assim, em 1984 criaram a Fundação ABC, o primeiro instituto de pesquisa agropecuária privada do Brasil.

Hoje, 31 anos depois, a fundação conta com 14 setores de pesquisa que além de atender as necessidades dos produtores contribuintes, também buscam e desenvolvem novas tecnologias para o campo, buscando o aumento da produtividade sem prejudicar o meio ambiente.

Nosso sistema de trabalho é muito simples. Um comitê formado por representantes das cooperativas decide os pontos a serem pesquisados. Nossa equipe vai a campo e trabalha em cima dos assuntos e depois apresenta os resultados em encontros e dias de campo para os assistentes técnicos e produtores.




E o resultado deste investimento o produtor já conhece. Nos anos 80, a média de produtividade de milho na nossa área de atuação (Campos gerais e sul de São Paulo) era de 3836 quilos por hectare. Nas últimas três safras, a nossa média ultrapassa os 10.000 kg/hectare. Na soja, a média era de 1788 kg/hectare e na última safra ultrapassamos os 3870 quilos. Estas médias já colocam a nossa região de igual para igual com as lavouras de Iowa, nos Estados Unidos, consideradas as melhores do mundo em produtividade de grãos.

Graças a esses resultados a Fundação ABC e sua equipe de 200 funcionários é respeitada em todo o território brasileiro e reconhecida até mesmo no exterior.

Como foi o resultado do 19ª Show Tecnológico?

O resultado foi excepcional. Logo após o encerramento do show recebi o retorno de alguns representantes de empresas que apontaram esta edição como uma das melhores edições em toda a sua história. Já na pesquisa que a organização realiza entre os visitantes, cem por cento manifestaram interesse em retornar na próxima edição. Atribuíram nota média acima de nove para a organização do evento e para as palestras, 9,5. Diante dessas avaliações só posso parabenizar a equipe da fundação e dizer que foi um sucesso!

Outro motivo para comemorar é que batemos o recorde de público, que anteriormente era de 2447 pessoas (2014). Este ano, recebemos 2832 pessoas, nos dois dias do evento. Grande parte desta conquista se deve pelo fato que a entrada ao evento passou a ser gratuita. Antes, o visitante pagava para entrar e recebia o almoço. A partir deste ano invertemos, o que deu ao público a escolha de almoçar ou não no local. Vou fazer uma aposta aqui de mais de três mil pessoas para o ano que vem.

Como já adiantei acima, o destaque fica por conta das últimas novidades em produtos e tecnologias que são apresentados. A Fundação ABC, através dos seus pesquisadores, trouxe oito apresentações que abordaram diretamente assuntos que estão na boca do produtor e dos agrônomos, como os fungicidas para o controle da Ferrugem Asiática, o uso de imagens de satélite e a adubação para alta produtividade de feijão, por exemplo.

O próximo Show Tecnológico será nos dias 22 e 23 de fevereiro de 2017, no CDE Ponta Grossa, que fica ao lado da indústria Frísia, na PR-151, entre Carambeí e Ponta Grossa.

Informações tiradas da:

Reações:

Postar um comentário

 
Top